Macacos controlam braços virtuais pelo pensamento

Em estudo realizado por um equipe de pesquisadores liderada pelo cientista brasileiro Miguel Nicolelis na Duke University, macacos aprenderam a controlar o movimento de dois braços virtuais somente por meio de sua atividade cerebral.

Os pesquisadores trabalham no desenvolvimento de interfaces cérebro-máquina (Brain-machine interfaces – BMIs) com o objetivo de construir um exoesqueleto que pode ser controlado por tetraplégicos restaurando o sentido do tato e sua mobilidade.

http://www.youtube.com/watch?v=_lzUP052gBo

A movimentação simultânea de dois braços foi avaliada pelos pesquisadores como um grande avanço, tendo em vista que em experiências anteriores só era possível movimentar um braço de cada vez.

Enquanto os macacos aprendiam a controlar o avatar com joysticks, um algoritmo recebia informações sobre as partes do cérebro acionadas, para depois possibilitar a interação sem os joysticks e sem a utilização das mãos.

O experimento registrou a atividade de quase 500 neurônios de várias áreas em ambos os hemisférios cerebrais dos macacos. Conforme publicação da Duke University, este é o maior número de neurônios monitorados até o momento.

A apresentação ao público do primeiro exoesqueleto controlado pelo cérebro está prevista para ser realizada na cerimônia de abertura da Copa do Mundo 2014.

Referências:

Science
A Brain-Machine Interface Enables Bimanual Arm Movements in Monkeys por Miguel A. L. Nicolelis et all

Duke University Health System
Monkeys Use Minds to Move Two Virtual Arms

Colaborou: Francisco Arlindo Alves