Design de Conexões: pessoas, lugares e informação

Repensar a mobilidade e conectividade na relação entre pessoas e lugares, produzindo uma experiencia social mais rica. Idéias e projetos inseridos nesta temática foram tratados na palestra “Design de Conexões: pessoas, lugares e informação” proferida por Federico Casalegno, diretor do Mobile Experience Lab do MIT, no encerramento do Simpósio Internacional de Comunicação promovido pela FAPCOM.

Inicialmente Casalegno falou dos projetos desenvolvidos no MIT e fez um paralelo da sua proposta com aspectos de civilizações onde preponderava a cultura oral: incas, tribos africanas e aborígenes australianos, culturas nas quais conhecimento e atores compartilhavam o mesmo espaço. No caso dos aborígenes, por exemplo, determinadas canções estão ligadas a objetos específicos e só são cantadas em lugares determinados; prática na qual o território funciona como recurso mnemônico.

A conexão entre o território, pessoas e informações é construída em um dos projetos denominado Electronic Lens. A proposta é convidar estudantes a visitar prédios públicos e colar etiquetas nas paredes das edificações com informações e impressões pessoais sobre o local. Estas etiquetas são fotografadas por celulares equipados com sistema GPS, as fotos são georrefenciadas num mapa. No caso do mapa construído em Electronic Lens as informações conseguidas por satélite são enriquecidas por outras que surgem de um processo bottom-up e exigem apenas um software, etiquetas de papel e celulares com GPS; o que gera um processo diferente do utilizado em mapas convencionais a partir de imagens por satélite (top-down).

Re-thinking fashion trade shows” é um projeto criado inicialmente para feiras de negócios no setor da moda, mas que pode ser adaptado a outros tipos de feiras e eventos. Federico propõe repensar a experiência de estar numa feira, desde a entrada (as tradicionais catracas, que segundo ele se parecem com um “curral”) fazendo um redesign que propicie uma interação mais rica entre os participantes, novas formas de armazenar e organizar as informações disponibilizadas por este tipo de evento. Com um crachá inteligente os participantes podem trocar informações, e através de ferramentas multimídia, adicionar recursos de áudio e vídeo e texto a respeito de produtos, empresas e pessoas, para após o evento acessar os dados recolhidos de uma maneira mais interessante e completa.

As idéias, propostas e projetos discutidos na palestra remetem a reflexão de como as novas tecnologias podem a resgatar os vínculos com o local (sítio) e com espaços físicos por meio de uma experiência intensa de troca de informações entre pessoas.

Anteriormente, no mesmo evento, foi discutido o Investimento social privado e tecnologias móveis

O uso da tecnologia em ações de responsabilidade social, e a reflexão sobre os modelos de negócio frente as mudanças tecnológicas foram alguns dos tópicos abordados por Pedro Prata do Instituto de Responsabilidade Social Oi Futuro no segundo dia do Simpósio Internacional de Comunicação promovido pela FAPCOM. Pedro coordena o programa Novos Brasis, que constrói parcerias com ONGs nas quais são promovidas ações sociais com uso da tecnologia, objetivando o elevar os índices de desenvolvimento humano em comunidades carentes.

Entre outros temas, o palestrante ressaltou que a disseminação da comunicação móvel e o surgimento de novos recursos advindos da tecnologia 3G justifica a necessidade de um foco mais centrado no desenvolvimento de ferramentas de educação à distância para celulares. Reforçando esta perspectiva, Pedro lembrou a mudança de paradigma provocada por tecnologia, como no caso do novo gênero literário do Japão: os livros de celular, escritos em celular e publicados em blogs. O romance “Se Você” da japonesa de 21 anos que usa o codinome Rin, se tornou um livro real e foi o livro mais vendido no ano passado no país com uma tiragem de 400.000 cópias.

A possibilidade dos aparelhos celulares se interconectarem sem a necessidade de operadoras também foi um tema levantado nas questões colocadas pelo público. Esta tem sido preocupação da operadoras, neste sentido elas não podem perder de vista a noção da evolução tecnologia como parâmetro para repensar seus modelos de negócio. O provimento de Internet sem fio para cidades inteiras com tecnologias como WIMAX* altera a maneira como as pessoas fazem ligações telefônicas, por meio de serviços como o VOIP ou SKYPE, introduz novos desafios para os operadoras de telefonia: elas devem buscar novas formas de se viabilizarem economicamente.

Colaborou: Francisco Alves

o blog e a palestra da noite

meninos e meninas, o blog do Premio Sergio Motta tem trazido novidades para vocês…

confiram http://blog.premiosergiomotta.org.br/

Não se esqueçam da palestra com Frederico Casalegno.

Ele é diretor do Laboratório de Experiência Móvel do Instituto Massachussetts de Tecnologia e diretor do Laboratório de design do MIT.

Local: FAPCOM – Rua  Major Maragliano, 191 – Vila Mariana

Horário: 19h

Inscrição: gratuita, levar 1kg de alimento

http://www.fapcom.com.br/fapcom/simposio/register.php

games e política, games para políticos e games ativistas

Palestra com Gonzalo Frasca

Onde: Faculdade Impacta de Tecnologia (FIT) Paulista
Avenida Paulista nº 1009, 21º andar
Data: 28/8/2008
Horário: às 19h30 às 21h30 horas
Organização: Cicero Silva e Urbano Nojosa

Apoio: Grupo de Software Studies Brasil

Mais:
http://www.deanfora mericagame. com
http://www.powerful robot.com/
http://www.awesomeh ouseparty. com/
http://www.newsgami ng.com/

Colaborou:

Apoio: Grupo de Software Studies Brasil

Festivais HTTPVIDEO e Conexões Tecnológicas

Estão abertas até o dia 25/8 as inscrições para o HTTPVIDEO, o primeiro festival de videoarte on-line do Brasil. O festival aceita obras de até 5 minutos e oferece prêmios de R$ 1.000 a R$ 5.000 a trabalhos apontados pelo júri, formado por Marcelo Tas, Carlos Farinha, Cazé Peçanha, Lucas Bambozzi e Giselle Beiguelman. Oferece, […]

Do site http://www.premiosergiomotta.org.br/novo/?tag=httpvideo

Conexões Tecnológicas é um projeto com periodicidade bienal que foca as transformações que a sociedade e o ser humano vêm sofrendo, em contato com o quadro de invenções e o desenvolvimento tecnológico-informacional contemporâneos. Nesta segunda edição apresenta-se no formato de um festival universitário – Festival Conexões Tecnológicas -, tendo como foco as relações entre arte, design e tecnologia.

Do site http://www.premiosergiomotta.org.br/novo/?tag=conexoes-tecnologicas

Using Tomorrow's Technology in Today's Teaching

Palestra do professor AJ Kelton, especialista na utilização em contextos educacionais do mundo virtual Second Life, Diretor de Tecnologias Instrucionais Emergentes do College of Humanities and Social Sciences (CHSS) da Montclair State University. site: http://www.sorry-afk.com/Welcome.html

Local: FUNDAP http://www.fundap.sp.gov.br/

O professor AJ Kelton, que veio ao Brasil ministrar a aula magna no TIDD -Programa de Pós-Graduação em Tecnologias da Inteligência e Design Digital da PUC-SP-  participou de evento na FUNDAP na semana passada onde proferiu a palestra Using Tomorrow’s Technology in Today’s Teaching. AJ mostrou como os educadores que trabalham com EAD estão percebendo o potencial dos ambientes virtuais do Second Life e como isto tem resultado numa presença efetiva de instituições de ensino no Second Life (mais de 300 atualmente). Kelton abordou as vantagens da participação virtual em relação a uma participação presencial como por redução de custos, ausência de deslocamento e a possibilidade de reunir instantaneamente pessoas de diferentes lugares do planeta num mesmo lugar virtual em questão.

O evento foi mediado pela Andrea C. Silva, designer instrucional da Fundap, mestranda do Programa de Pós-graduação em Design do Centro Universitário SENAC e teve como debatedores o professor Romero Tori (CAS-SENAC e USP) e o professor Alexander Joseph Romiszowski professor titular da Syracuse University e consultor da FUNDAP.

Colaborou Francisco Alves

Festival Internacional de Mídias Móveis recebe Inscrições

Terceira edição do Vivo arte.mov (Festival Internacional de Mídias Móveis) já recebe inscrições, que podem ser realizadas pelo site http://www.artemov.net/ do evento.

O Festival acontecerá de 21 a 25 de novembro, em Belo Horizonte.

Para o prêmio especial de mídias locativas – que premia projetos que explorem celular e GPS, entre outros -, o prazo de inscrição vai até 5 de setembro.

Para a mostra competitiva, que reunirá obras audiovisuais brasileiras com duração de 20 segundos a 3 minutos, o prazo se estende até 4 de outubro.

Colaborou Lígia Ferraz Abdala

Registros da Primeira Noite do Colóquio

“Pensem o design para dispositivos móveis!”

Rubem Chaves, do Instituto Nokia de Desenvolvimento Tecnológico.

O INdT conta com equipe de 24 designers distribuídos entre Manaus, São Paulo e Rio.

Foto: Rafael Soares₢2008

O Design de possíveis traduções do som para a imagem

“da notação, à cor, ao ritmo, ao instrumento…”

Nelson Urssi

Foto: Rafael Soares₢2008

Tiago Costa Silva fala sobre a Teoria Peirciana e coloca a discussão:

como nascem as idéias?

Foto: Rafael Soares₢2008

Fabrizio Poltronieri em Performance

de ressignificação dos significantes…

Foto: Rafael Soares₢200

2. Colóquio Design de Interfaces

Confira a Programação:

Colóquio Design de Interfaces

e Semana do Interface

12-15 de Agosto de 2008 | 19 – 22.30h

Centro de Convenções | Auditórios 3 e 4

Centro Universitário SENAC – CAS

Av. Eng. Eusébio Steveaux, 823

Santo Amaro – São Paulo

Terça-feira

Convidado: Rubem Chaves – Instituto Nokia de Desenvolvimento Tecnológico (INDT)

Nelson Urssi

As Interfaces Visuais da Música: Som, ruído e silêncio. Como você os vê?

Tiago da Costa e Silva

Fundamentos Teóricos e Estéticos do Design de Interfaces.

Fabrizio Poltronieri

AgNO3: espiral refletora recombinante do +zero [a.k.a. +zero do brasil]

Vejam os comentários sobre a noite:

Por fabrizio: http://www.maiszero.org/blog/

Quarta-feira

Convidado: Paulo Alves – Easyfoto e Webmarketing

Fernando Estima

O Uso de Tecnologia de Informação e as interfaces para Entretenimento,

sob o ponto de vista da Hotelaria e Turismo

Priscila Arantes

Desafios da Curadoria em Arte Contemporânea

Paulo Barreto

Imagens: uma narrativa subjetiva.

Quinta-feira

Alexandre Mac_hado

Anderson Luis da Silva

WEB 2.0: conceitos, tecnologias e aplicações.

Túlio Marin

Arquitetura da Informação para Aplicações em Computação Móvel.

Fernando Fogliano e Denise Camargo

Fotografia, Interatividade, Interações: a Construção das Realidades.

Sexta-feira

Convidada: Rachel Zuanon

Eduardo Braga

Abordagens fenomenológicas sobre a relação tecnologia e sociedade e seus possíveis desdobramentos para a construção de uma ética.

Roger Tavares

Mamãe, eu quero ser game-designer!

Eduardo Jacober

Relacionamento novo entre Jogador e Videogame

MIS é reinaugurado com foco em novas tecnologias

LABMIS

Sob a direção de Daniela Bousso, o MIS retoma suas atividades e adquire um perfil conectado em novas tendências de arte-tecnologia. Além do museu finalmente se integrar ao vizinho MUBE, a área expositiva do MIS está ampliada e o primeiro pavimento se apresenta como espaço versátil para exposições e projeções. O segundo pavimento dispõe de um laboratório multimídia, o LabMIS, que conta com equipamentos de áudio e vídeo, computadores e suporte de programadores e técnicos. O objetivo é promover workshops e receber artistas selecionados e convidados em  estrutura contemporânea para pesquisa e produção.

Na exposição inaugural, a mostra Lights Out propõe abordar o processo criativo da fotografia subtraindo intencionalmente o elemento foto: a luz. Com curadoria de Daniela Castro, a proposta é que “uma economia geral da luz” nos afaste da tentação de conceber a fotografia como uma reprodução do “real”. A idéia é ativar os outros sentidos além da visão- tato, olfato, paladar, audição.

No trabalhos Soft Porn (2003), Cyber Girls (2003) e 360 Degree Spin (2004) da americana Whitney Lee, imagens retiradas de sites de revistas pornô são decompostas como fios de pixels: um tecido-tapete a ser tateado e descoberto. Em City Cooke (1999-2008), os chineses Leung Chi-Wo e Sara Chi-Hang Wong fotografaram “pedaços de ceú” que restam em meio a aglomerados de prédios. Reproduzidos como biscoitos, um céu para o paladar. Em Reprodutor, da brasileira Rochelli Costi, o visitante reproduz fotos a partir do reflexo em uma placa de vidro. A Arquitetura da Associação, dos norte-americanos Bill Seaman e Daniel Howe, imagens, sons e textos são organizados através de padrões gerados por algoritmos computacionais que recombinam e modificam as relações entre conteúdos. No pavimento térreo estão expostos os vídeos Tókio 2008, Pólo Sul 2008 e Grand Canyon 2008 de Rodrigo Matheus criados a partir de imagens retiradas do Google Earth. Neste mesmo pavimento  Espelho, uma superfície espelhada criada por Rejane Cantoni e Leonardo Crescenti, reage conforme o comportamento dos visitantes.

O Museu da Imagem e do Som de São Paulo esta localizado na Avenida Europa, 158, Jardim Europa e funciona de terça a sexta terça a sexta, das 12h às19h e sábados, domingos e feriados das 11h às 18h.

Colaborou: ₢ Francisco Alves

Foto: dkh₢2008

Processo 2008

Do site do MEC em Julho de 2008

Educação profissional mais acessível

Foi firmado nesta terça-feira, 22, um acordo histórico entre o governo federal e quatro entidades que compõem o Sistema S – Sesc, Sesi, Senai e Senac. O acordo prevê que as entidades estabeleçam um programa de comprometimento de gratuidade. Entre as medidas do acordo está a aplicação de dois terços das receitas líquidas de Senai e Senac na oferta de vagas gratuitas de cursos de formação para estudantes de baixa renda ou trabalhadores – empregados ou desempregados. Sesi e Sesc destinarão um terço de seus recursos a educação. Outra novidade é o aumento da carga horária dos cursos de formação inicial, que passam a ter no mínimo 160 horas.

“Essa é uma ação que amplia o acesso gratuito à educação profissional. Estamos focados na juventude brasileira que está matriculada na educação básica e que não tem condições de acesso à educação superior”, explicou o ministro da Educação, Fernando Haddad. A partir de 2009, já serão reservados pelo menos 20% dos recursos das entidades para o oferecimento de cursos gratuitos, caso do Senac. O Senai, por sua vez, já terá 50% de seus recursos aplicados no oferecimento de cursos gratuitos em 2009. Até 2014, Senai e Senac destinarão 66,6% da suas receitas líquidas, ou seja, dois terços dos recursos serão investidos na formação de estudantes de baixa renda e de trabalhadores. Sesi e Sesc, em 2014, destinarão 33,3% de suas receitas a educação, sendo metade desses recursos a atividades e cursos gratuitos.

De acordo com o presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Armando Monteiro Neto, o Sistema S assumiu, com a assinatura do compromisso, sua parcela de responsabilidade na ampliação do acesso aos cursos profissionalizantes. “O Brasil tem necessidade de formar mais e melhor os seus estudantes e trabalhadores e o Sistema S não pode deixar de reconhecer essa demanda”, afirmou. As medidas anunciadas nesta terça-feira devem ser incorporadas aos regimentos internos das entidades em até 30 dias.

As vagas gratuitas são destinadas, preferencialmente, a estudantes matriculados ou egressos da educação básica. Com essa medida, a formação técnica fica atrelada à formação geral. “A juventude vai perceber que se matricular na educação básica é a porta de acesso a essas vagas gratuitas de formação profissional”, explicou Haddad. O ministro destacou também a importância da perspectiva profissional para os jovens brasileiros. “A maior causa de evasão entre os jovens é a dificuldade de aplicação do conteúdo no mercado de trabalho”, reiterou.

De acordo com Armando Monteiro Neto, os cursos promovidos pelas entidades do Sistema S continuarão atendendo às necessidades da indústria. “O que esse acordo trouxe foi uma maior disciplina ao sistema, que antes apresentava realidades muito diferentes em cada estado e que agora será mais homogêneo”, destacou, referindo-se à oferta de cursos gratuitos e aos investimentos em educação.

Essa é a primeira grande reforma empreendida no estatuto das entidades que  integram o Sistema S. “Foi a primeira vez em 60 anos que o governo propôs mudanças no sistema e o diálogo foi muito proveitoso para a sociedade brasileira”, destacou o ministro.

Tripé – De acordo com Haddad, a reforma do Sistema S, a expansão da rede federal e tecnológica e o programa Brasil Profissionalizado formam um sistema que deve modificar a realidade da formação técnica no Brasil. “Estamos criando um novo panorama de formação para os jovens brasileiros”, ressaltou. O MEC está investindo R$ 750 milhões na construção de 150 escolas técnicas no Brasil. A meta é chegar, em 2010, a 354 escolas técnicas e cerca de 500 mil matrículas nas instituições federais de educação profissional.

O programa Brasil Profissionalizado vai estruturar o ensino médio e articular as escolas aos arranjos produtivos e vocações locais e regionais, para inseri-las no desenvolvimento econômico local. Até 2010, serão investidos R$ 900 milhões para o desenvolvimento da educação profissional e tecnológica.

Ana Guimarães

*Republicada com alteração de conteúdo

gratuidade se torna regra no sistema S

22/07/2008 19:17:43

Em entrevista à rádio Jovem Pam AM, o ministro da educação, Fernando Haddad falou sobre o acordo firmado nesta terça-feira, 22, com quatro entidades que integram o sistema S – Sesi, Senac, Sesc e Senai. Segundo o ministro, a partir de agora a gratuidade dos cursos promovidos pelo Sistema S – que é mantido com recursos públicos – passa a ser regra e não mais exceção, como vinha ocorrendo.

Pelo protocolo firmado nesta terça, 22, até 2014, Senai e Senac devem investir dois terços de suas receitas líquidas em cursos gratuitos oferecidos para estudantes de baixa renda e trabalhadores.  Já Sesc e Sesi investirão um terço de seus recursos a educação.

Haddad afirmou ainda que a preocupação do ministério é com os jovens do Ensino Médio, já que é nessa etapa da educação que os índices estão mais baixos. “O jovem precisa enxergar um vínculo entre a permanência na escola e o futuro profissional”, destacou o ministro, referindo-se à vinculação das vagas gratuitas em cursos profissionalizantes com a comprovação de elevação da escolaridade.

Ana Guimarães

Vagas gratuitas ampliam acesso à educação profissional e tecnológica

22/07/2008 14:45:27

O acordo com o Sistema S está inserido no conjunto de iniciativas do Ministério da Educação para a educação profissional e tecnológica. As vagas gratuitas oferecidas pelo sistema reforçam as ações para ampliar o acesso à educação profissional e tecnológica iniciadas em 2005. Naquele ano, o MEC começou a investir na construção de escolas técnicas. Serão 354 até 2010 e cerca de 500 mil matrículas. A expansão contará com investimento de R$ 750 milhões. De 1909 a 2002, foram construídas apenas 140 escolas técnicas no país.

Para dar sustentação à expansão, o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva, sancionou, em 16 de julho, lei que cria 49.025 cargos em instituições federais de educação superior e de ensino técnico. As instituições federais de educação profissional e tecnológica disporão de 9.430 cargos de técnico administrativo e 12.3 mil de professor de ensino fundamental e médio. Hoje, há 12.664 professores para 173 mil alunos nas 185 escolas da rede federal de educação profissional e tecnológica que oferecem cursos de nível médio e superior.

Além de pessoal de qualidade, a modalidade passará a funcionar de maneira atrelada à educação básica, com a sanção, pelo presidente, de alterações na Lei de Diretrizes e Bases (LDB). Entre outras medidas, a nova redação da lei propõe que o ensino médio, atendida a formação geral do estudante, o prepare para o exercício de profissões técnicas. Assim, a articulação entre ensino regular e técnico deve ser feita de forma integrada (matrícula única, na mesma escola) ou concomitante (matrículas distintas, na mesma ou em outra instituição, para quem ingressa ou já cursa o ensino médio).

O projeto de lei que cria os 38 institutos federais de educação, ciência e tecnologia tramita no Congresso Nacional. Com sua aprovação, haverá institutos em todos os estados, com a oferta de ensino médio integrado, cursos superiores de tecnologia e bacharelado em engenharias e licenciaturas. Os institutos serão importantes para reorganizar e integrar a rede de escolas técnicas. Hoje, cada uma funciona isoladamente. Cada instituto funcionará como uma espécie de campus central em cada região, com campi descentralizados — as escolas técnicas.

Os institutos investirão em pesquisa, extensão e na formação de professores para a rede, além de abrir perspectivas ao ensino médio, a partir da combinação entre ensino propedêutico (de ciências naturais e humanidades) e educação profissional e tecnológica.

Para orientar as escolas que oferecem cursos técnicos de nível médio, uma nova portaria, assinada em 16 de julho pelo ministro da Educação, Fernando Haddad, institui novo Catálogo Nacional de Cursos Técnicos de Nível Médio. O texto altera as diretrizes curriculares e oferece um mapeamento da oferta de educação técnica de nível médio. No catálogo estão definidas carga horária mínima e descrição dos cursos, temas a serem abordados, possibilidades de atuação dos profissionais formados e infra-estrutura recomendada para a implantação dos cursos.

Outros programas, como o Brasil Profissionalizado e o E-Tec Brasil, estão em andamento. O objetivo do Brasil Profissionalizado é apoiar a oferta de educação profissional e tecnológica nos estados e municípios. Serão destinados R$ 900 milhões até 2010 para integração com o ensino médio e articulação das escolas aos arranjos produtivos locais.

Lançado em 2007, o Sistema Escola Técnica Aberta do Brasil visa à oferta de cursos técnicos de nível médio e de formação continuada, públicos e gratuitos, a distância, a professores da educação profissional. Os cursos serão ministrados por instituições públicas de ensino técnico de nível médio. O MEC é responsável pela assistência financeira. A meta é instituir cursos em cerca de mil escolas até 2011. Em 2008, o programa iniciou o financiamento dos projetos aprovados com R$ 68,3 milhões em 250 pólos selecionados.

Maria Clara Machado

Acordo com Sistema S prevê mais vagas para alunos e trabalhadores de baixa renda

22/07/2008 14:43:41

O governo federal e o Sistema S, que reúne entidades como Sesc, Sesi, Senac e Senai, fecharam acordo que amplia as vagas em cursos técnicos e a gratuidade dos serviços de educação ofertados pelo sistema. As medidas previstas no protocolo de compromisso, assinado nesta terça-feira, 22, no Ministério da Educação, serão incorporadas aos regimentos internos das entidades em até 30 dias.

A pedido do vice-presidente da República, José Alencar, o MEC e técnicos das entidades que compõem o Sistema S reuniram-se em junho para discutir, entre outras ações, a ampliação do atendimento gratuito a estudantes e trabalhadores de baixa renda. Assim, dos R$ 8 bilhões que financiam o sistema, 60% vão para os serviços sociais e 40% para a aprendizagem. Mudam apenas os critérios ligados à gratuidade, carga horária dos cursos, definição do público atendido e adoção do conceito de itinerário formativo.

Pelo acordo, dois terços dos recursos financiarão vagas gratuitas em cursos de formação inicial e continuada e de educação profissional e técnica de nível médio oferecidos pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e pelo Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac). Essas vagas serão destinadas a pessoas de baixa renda, com prioridade para estudantes e trabalhadores. Além disso, um terço dos recursos destinados a serviços sociais pelo Serviço Social da Indústria (Sesi) e pelo Serviço Social do Comércio (Sesc) deve ser aplicado em atividades de educação. Metade desses recursos deve financiar atividades gratuitas.

A partir de 2009, o Senac destinará 20%  da receita líquida a vagas em cursos gratuitos. A cada ano, essa porcentagem aumentará em média cinco pontos, até que a gratuidade alcance 66,6% em 2014, o que representa dois terços dos recursos da entidade. Já o Senai destinará 50% dos seus recursos a vagas em cursos técnicos gratuitos em 2009. Em 2014, a partir de evoluções anuais, a alocação de recursos para vagas gratuitas será também de 66,6%. A diferença no percentual já em 2009 entre Senai e Senac ocorre porque o primeiro destina percentual superior a vagas gratuitas.

Em relação ao Sesi e ao Sesc, em 2009, cada entidade oferecerá 10% da receita líquida para educação básica e continuada e ações educativas nos demais programas de saúde, transporte, lazer e cultura. Esse patamar subirá, com progressão anual, para 33,3% em 2014. Metade desses valores financiará alunos de baixa renda com vagas e atividades gratuitas.

Quanto à carga horária dos cursos técnicos, a formação inicial terá no mínimo 160 horas. O acordo também prevê a utilização da metodologia dos itinerários formativos como princípio da educação continuada.

O acordo constará dos regimentos internos, a serem aprovados em decreto presidencial. As discussões sobre educação profissional e tecnológica devem ser ampliadas entre o governo e o sistema com a criação de um grupo de trabalho que discutirá temas como qualificação profissional e mecanismos de financiamento estudantil para a educação profissional.

Maria Clara Machado

Mais em

http://portal.mec.gov.br/acs/index.php?option=com_content&task=view&id=10912&interna=6

Relacionados

http://acg.media.mit.edu/people/fry/

http://www.singlecell.org/cr/index.html

http://www.maedastudio.com/index.php

http://www.logicaland.net/download.html

http://kelty.rice.edu/375/lectures/bush0226.html

http://etvcookbook.org/reference/standards.html

http://www.gutenberg.org/wiki/Main_Page

http://en.wikipedia.org/wiki/Main_Page

http://www.xs4all.nl/~elout/index2002.html

http://educaterra.terra.com.br/voltaire/

http://www.asymptote.net/

http://www.dexigner.com/directory/

http://turbulence.org/Works/hollow/

http://turbulence.org/Works/graphtheory/

http://www.goultralightsgo.com/naoki/

http://www.quasimondo.com/

http://www.anab.in/

http://www.brocolisvhs.cjb.net/

http://www.delaware.gr.jp/

http://www.eacmagazine.cl/

http://www.sekisuiheim.com/desio-ae/

http://www.keyworx.org/

http://lekkerdesign.com/pages/show1.html

http://www.madebymade.no/made/index.htm

http://www.fllanos.com/

http://www.lcc.gatech.edu/~murray/

http://www.puc-rio.br/ensinopesq/

http://www.re-magazine.com/

http://rhizome.org/

http://www.lwk.dk/sketch_a_move/

http://styleboost.com/default.asp

http://teorias-comunicacao.blogspot.com/

http://www.textarc.org/Alice2.html

http://www.alicebot.org/

http://www.tokidoki.it/

http://pfebril.net/circ_lular/

http://pespmc1.vub.ac.be/ASC/INDEXASC.html

http://www.moma.org/exhibitions/2001/

http://www.whitney.org/artport/commissions/

http://www.dedass.com/

http://www.zupishop.com/

http://absolut.com/metropolis

http://www.acessobrasil.org.br/

http://www.acessobrasil.org.br/

http://kelty.rice.edu/375/lectures/

http://citeseer.ist.psu.edu/

http://www.aec.at/en/panoramatour/index.htm

http://www.artificial-art.com/

http://www.bootstrap.org/

http://www.boxesandarrows.com/view/

http://xanadu.com/cosmicbook/index.html

http://www.virtualart.at/common/

http://del.icio.us/tag/blog

http://www-ai.ijs.si/cgi-bin/eliza/eliza_script

http://sloan.stanford.edu/MouseSite/Archive/

http://www.touchgraph.com/bi.php?img=thegap.jpg

http://aetos.it.teithe.gr/~cs1msa/docs/hyperset.htm

http://www.manovich.net/LNM_SITE_NEW/

http://www.pucsp.br/~marcusbastos/mbastos_log/

http://www.medienkunstnetz.de/artprojects/

http://www.medienkunstnetz.de/mediaartnet/

http://www.mindhacks.com/

http://www.haynes.co.uk/webapp/wcs/

http://www.artmuseum.net/w2vr/

http://www.cedmagic.com/history/index.html

http://www.popkalab.com/

http://www.xanadu.com/

http://www.relevare.com/site/

para aqueles que perguntaram…

media idealine

http://www.whitney.org

asymptote – arquitetura

http://www.asymptote.net

media Rudolf Frieling

http://www.medienkunstnetz.de/mediaartnet/

media Oliver Grau

http://virtualart.hu-berlin.de/common/recentDocument.do

textarc

http://www.textarc.org/Alice2.html

world flux – ben fry

http://acg.media.mit.edu/people/fry/

beyond interface – visual theasaurus- melinda rackham

http://www.archimuse.com/mw98/beyond_interface/

manovitch

http://www.manovich.net/LNM_SITE_NEW/stalker.html

artcom site e organização de infos

http://www.artcom.de/

http://www.universiabrasil.net/materia/materia.jsp?materia=12695