Projeção animada interativa cria “tapetes mágicos” em Catedral em Marrocos

Uma projeção animada interativa criada pelo designer francês Miguel Chevalier transformou os corredores da Catedral do Sagrado Coração, em Casablanca (Marrocos), numa experiência que mistura música e tecnologia em meio a mosaicos multicoloridos.

Projetado em estilo neo-gótico nos anos 30 pelo arquiteto francês Paul Tournon, o local encerrou suas atividades religiosas em 1956 e passou a funcionar como um centro cultural.

A obra criada por Chevalier para o espaço remete à tradição da arte islâmica, em particular o mosaico e os tapetes. Os desenhos se modificam conforme os visitantes seguem numa direção ou alteram suas trajetórias. Os movimentos de luz são sincronizados com sons que compõem uma atmosfera musical criada por Michel Redolfi.  O trabalho foi exibido no local durante o mês de abril de 2014.
Referências:

The creators project
Interactive Light Display Turns Floor Of Moroccan Church Into “Magic Carpets” por Emerson Rosenthal

INHABITAT
Miguel Chevalier Transforms a Former Church Into a Colorful Pixelated Setting for a ‘Magic Carpet’ Ride por Lidija Grozdanic

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Convocátória para residências: Nuvem, estação rural de arte e tecnologia

Até o dia 17 de dezembro de 2012, propostas de criação, experimentação e pesquisa na interseção da arte, tecnologia e sustentabilidade podem ser inscritas no programa de auto-residências da Nuvem no verão de 2013.

A Nuvem, é uma estação rural de arte e tecnologia, localizada no Vale do Pavão, Visconde de Mauá, Resende-RJ.  O local tem capacidade para receber até 12 pessoas e dispõe de conexão à internet de 128kbps, pequeno laboratório de eletrônica e computação com notebook, impressora, antenas wifi, projetor de vídeo de 30 lumens, radiotransmissores. Além disso há uma cozinha coletiva, horta, riacho, sauna e bicicletas para os redidentes.

As propostas devem ter duração de 4 a 8 dias para sua realização, no período entre o 4 de janeiro e 4 de fevereiro de 2013.

Mais informações no site da Nuvem

Abrigos de papelão licenciados em Creative Commons

Estima-se que aproximadamente 90 mil pessoas ainda estão vivendo em abrigos temporários no Japão, em função da catástrofe produzida pelo tsunami em Março.

A Atelier OPA, uma empresa japonesa dedicada ao design de produtos, arte, e arquitetura, elaborou um projeto simples para melhorar as condições das pessoas afetadas por esta situação.

Trata-se de uma pequena casa para prover um abrigo temporário para as pessoas que se refugiam em um ginásio por exemplo. Cada unidade funciona como um pequeno quarto que proporciona maior privacidade e um ambiente mais acolhedor.

Feito de papelão, o abrigo pode ser montado facilmente por qualquer pessoa. E o aspecto mais interessante do projeto é que ele foi disponibilizado publicamente sob uma licença Creative Commons que permite a reprodução para qualquer grupo de voluntários ou organizações de caridade podendo beneficiar desabrigados em qualquer parte do mundo.

Referências:

Collabo311
Cardboard Shelters by Atelier OPA por Greg Logan

JapanTrends
Creative Commons Cardboard Shelters por Darrell Nelson

BR-Linux.org

Empresa de design japonesa cria abrigos de papelão para refugiados – sob a licença Creative Commons por Augusto Campos

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Robôs inspirados na natureza

A Festo é uma empresa de tecnologia de automação com sede na Alemanha, que desenvolve robôs inspirados na natureza.

Entre os projetos produzidos, a empresa apresentou um robô voador inspirado na gaivota de arenques chamado “SmartBird“, e o “Bionic Handling Assistant“, e um braço robótico modelado a partir das características da tromba de elefante.

O “SmartBird” pode voar e aterrissar de modo autônomo com grande controle aerodinâmico. Suas asas batem para cima e para baixo, mas também podem ser ajustadas para ângulos específicos. Sua direção é comandada pelo movimento da cauda. O  robô-pássaro foi construído com materiais leves de modo que seu peso é de apenas 450 gramas.

O “Bionic Handling Assistant” é um braço robótico equipado um sistema pneumático de câmaras de plástico que mudam de tamanho conforme são preenchidas com ar, produzindo movimentos suaves e flexíveis. A garra robótica é composta por camadas do polímero termoplástico de poliamida formando uma estrutura inspirada pelas barbatanas de peixe. O material faz com que seu peso seja 80% mais leve que as convencionais garras de metal. Com a ajuda de sensores de resistência que detectam contato e limitam o movimento, o dispositivo é capaz de realizar tarefas delicadas como, por exemplo, o manuseio de uma fruta, ou de diferentes objetos de múltiplos formatos e tamanhos.

Os projetos de robótica da Festo, são elaborados por meio de uma rede de cooperação entre a empresa, universidades e centros de pesquisa denominada Bionic Learning Network. A investigação neste campo pode contribuir entre outros aspectos para produção de máquinas que desenvolvam uma gama diversificada de movimentos, sendo úteis para a identificação de novos modelos de eficiência energética para movimentação e propulsão, que podem ser aplicados em variados campos como a medicina, indústria e tarefas domésticas.

Referências:

TechCrunch
Festo’s SmartBird Robot Flies Through The Air At TED por Devin Coldewey

WIRED
SmartBird Flaps and Flies Like the Real Thing por Charlie Sorrel

Singularity Hub
TED Talk Audience Wowed as Robotic Bird Takes Flight por Peter Murray

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Light Bulb Music, de Michael Vorfeld

O vídeo abaixo é o registro da performance “Light Bulb Music” do artista e percussionista alemão Michael Vorfeld, realizada em abril deste ano no Goethe-Institut Chicago.
http://www.youtube.com/watch?v=EXrnyxSNdF4
Desde 2009, Vorfeld desenvolve instalações que exploram a integração de luz e som. Lâmpadas são ligadas e desligadas de modo controlado, emitindo uma variedade de cliques e ruídos, alterando a percepção do espaço em que estão inseridas. Seus trabalhos já foram apresentados na Europa, nos EUA, Ásia e Austrália.

Light Bulb Music se apropria de um conjunto de dispositivos de acionamento elétrico e lâmpadas coloridas que piscam e pulsam. Os ruídos originados são amplificados, criando uma atmosfera rítmica em que ocorre a sobreposição de múltiplas camadas sonoras eletro-acústicas.

Referências:

Make Magazine
Creating music with light bulbs por Matt Mets

Chicago Reader
Michael Vorfeld

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

“Hyphae” by Nervous System

Hyphae é uma coleção de colares, brincos, braceletes, anéis e broches projetados através de algoritmos computacionais, e produzidos por meio de uma impressora 3D, tendo como material principal, o nylon nas cores preta e branca, sendo também futuramente disponibilizadas peças em aço inox e prata.

A coleção foi elaborada pelo Nervous System, coletivo fundado por Jessica Rosenkrantz e Jesse Louis-Rosenberg, que produz trabalhos de arte e design, alguns já apresentados aqui anteriormente. As obras do coletivo se inspiram principalmente em dinâmicas do desenvolvimento biológico.
hyphae ring - big

Em Hyphae buscou-se um modelo a partir de estruturas que transportam fluídos através de organismos como as que existem na folhas de plantas ou no nosso próprio sistema circulatório. O algoritmo foi programado em C + + e explorou recursos de CGAL, uma biblioteca open source de algoritmos de geometria computacional. O resultado é uma construção escultural em forma de rede hierarquizada, onde os nós e os ramos e se fundem constantemente.
Vessel Pendant


Referências:

Creative Aplications Network
Hyphae [Cinder, Objects]

Nervous System
Hyphae – a new collection from Nervous System

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Arte nos subterrâneos

José Augusto Amaro Capela, o Zezão é um grafiteiro conhecido por produzir intervenções urbanas em locais inóspitos da metrópole paulista, como galerias pluviais nos subterrâneos da cidade, prédios e fábricas abandonadas.


Zezão, que já foi office-boy e motoboy, hoje tem trabalhos exibidos em várias galerias de arte no Brasil, como a Choque Cultural, Fortes Vilaça e no Memorial da América Latina, e no exterior na Jonathan Levine Gallery em NY, OCONTEMPORARY  na Inglaterra, e outros países.

O documentário “No Traço do Invisível” dirigido por Laura Faerman e Marília Scharlach, mostra as incursões de Zezão pelos subterrâneos urbanos. Com depoimentos do arquiteto Paulo Mendes da Rocha e Baixo Ribeiro, o trabalho discute os diferentes ângulos e formas de desvandar o espaço urbano.

Fontes:

Portal imprensa
Grafite é subversão”, diz o grafiteiro José Augusto Amaro Capela, o Zezão

Folha Online
Grafiteiro faz arte no subterrâneo de São Paulo

Branding The World
Zezão down in the sewers of SÃO PAULO, BRASIL

Colaborou:  Francisco Arlindo Alves

OP_ERA: Sonic Dimension, na estação República do metrô

Na estação República do metrô o público tem a oportunidade de ver, ou rever  “OP_ERA: Sonic Dimension“, criado em 2005 por Daniela Kutschat e Rejane Cantoni. O trabalho consiste numa instalação imersiva em que os visitantes interagem por meio dos seus próprios movimentos corporais produzindo sons e formando uma atmosfera de um grande instrumento musical virtual. Dentro de uma sala escura, luz e som em múltiplas intensidades são produzidos quando o observador toca as centenas de linhas luminosas, ou quando sua presença é captada por diversos microfones sensíveis e sensores eletrônicos.

O trabalho compõe a “Exposição Arte Cibernética” que será exibida em seis estações do metrô em São Paulo, oferecendo ao público o acesso a obras do acervo de arte e tecnologia do Itaú Cultural, um dos pioneiros do Brasil, e que é composto por trabalhos de artistas representativos neste campo.

Na estação Tiradentes é exibido o trabalho “Reflexão #3” desenvolvido por Raquel Kogan em 2005. Trata-se de uma instalação em que é projetada uma imagem com várias sequências numéricas refletida em um espelho d’água no chão. Os visitantes podem interagir no ambiente usando um teclado que controla a velocidade dos movimentos da projeção.

Na estação Itaquera, é apresentado “Text Rain” de 1999, criado por Camille Utterback e Romy Achituv. A obra permite que visitantes interfiram em uma animação de uma chuva de letras coloridas, podendo acumular letras e formar palavras ou frases inteiras.

Na estação Paraíso, pode ser visto o trabalho criado em 2006 “Les Pissenlits” de Edmond Couchot e Michel Bret. Descendente de um trabalho pioneiro de 1990, o ambiente possibilita que a força e a duração do sopro de um visitante num microfone determine trajetórias complexas e diferentes do movimento de sementes “dentes-de-leão” espalhadas no local.

Na estação, “Ultra-Nature” de 2008 desenvolvido por Miguel Chevalier, oferece um jardim virtual, composto por seis variedades de plantas digitais coloridas que evoluem seguindo propriedades genéticas e conforme a interação dos visitantes captada por sensores. Estas interações podem determinar polinizações e gerar novas e inesperadas florações.

Na estação Brás, o público poderá conhecer “Descendo a Escada“, trabalho de Regina Silveira feito em 2002. Nesta obra o público pode interagir numa escadaria virtual, que provoca uma sensação de vertigem gerada pelo movimento de descida.

A exibição dos trabalhos em espaços públicos que fazem parte do cotidiano da cidade, como estações de metrô, promove e favorece uma substancial ampliação do acesso do público a manifestações artísticas importantes por despertar o interesse de um universo diversificado de pessoas, que vai muito além do que o normalmente habituado com essas expressões artísticas.

Exposição Arte Cibernética – Acervo Itaú Cultural
17 de abril a 23 de maio de 2010 das 9hs às 21hs
Estações do metrô: Brás, Itaquera, Paraíso, República, Sé e Tiradentes.

Colaborou:  Francisco Arlindo Alves

Obras em Construção – Casa das Caldeiras

Organizado pela Associação Cultural Casa das Caldeiras o programa “Obras em Construção”  (Ongoing Artwork projects) “valoriza o processo do artista no curso do desenvolvimento de sua obra com o local, tendo como temática, a dialética entre Arte e Patrimônio que a Casa das Caldeiras peculiarmente propicia“.

Por meio do programa, espaços de residências artísticas são viabilizados, e podem contar entre outras vantagens, acompanhamento logístico, administrativo e de estruturação do projeto propiciando o intercâmbio de conhecimentos, métodos e impressões entre artistas, assim como visibilidade ao projeto artístico no contexto da programação “Tempo Forte“, realizada na Casa das Caldeiras.

Podem participar artistas, grupos, coletivos e pesquisadores que atuem no campo da arte contemporânea e cidadania que desejem desenvolver projetos em “espaços não tradicionais, abertos a pluridisciplinaridade, aos encontros e aos Intercâmbios multiculturais”.

As inscrições vão até 19 de abril de 2010.

Mais informações:
Edital – Obras em Construção

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Zonas de Contato: Procedimentos em Arte Contemporânea

Entre 15 e 16 de março, estão abertas as inscrições para a workshop ministrada por Paulo Climachauska no Paço da Artes que aborda o tema: “Procedimentos em Arte Contemporânea”. Por meio de exercícios e análises baseadas em materiais apresentados pelos participantes se busca promover uma intensa discussão sobre poéticas e procedimentos na arte contemporânea e a troca de idéias a respeito de práticas artísticas.

As atividades estão programadas para o período de 22 a 26 março no horário das 16h às 18h. A participação é gratuita, e o número de participantes é limitado a 12 pessoas. A selecão será através de portfólios ou carta de intenção. O material deve ser encaminhado pessoalmente aos cuidados da Produção ou por e-mail para produção@pacodasartes.org.br
Para mais informações o telefone é 11-3814-4832 ramal 204.

A workshop é uma das atividades que compõe o projeto Zonas de Contato, que propõe a um artista que convide a outro de geração mais nova na busca de estabelecer um diálogo de trabalhos. Nesta edição o artista-curador é Paulo Climachauska, que trouxe como convidado o jovem artista Rafael Carneiro.

Mesa redonda

No dia 25 de março as 19hrs acontece uma mesa redonda com Paulo Climachauska, Rafael Carneiro e Tales Ab’Saber que tem como foco procedimentos na arte contemporânea. A mesa redonda é aberta aos participantes da Workshop e outros interessados. A participação é gratuita sem necessidade de inscrição prévia.

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Inscrições para Festival Conexões Tecnológicas 2010

O Festival Conexões Tecnológicas realizado pelo Instituto Sérgio Motta, em sua edição 2010 “promove a discussão e a exibição de trabalhos em mídias digitais realizados por alunos da graduação e recém-graduados nas áreas de Arte e Design”. Sua proposta inovadora consiste em mapear, identificar e valorizar competências nos campo da arte, do design e da tecnologia no contexto universitário em todo país.

As inscrições podem ser feitas online, e os participantes podem indicar canais pessoais para visualização dos trabalhos na internet, para que os mesmos sejam disponibilizados para análises concebidas por críticos e professores.

Edição 2008

Em sua última edição (2008) o festival contou com a consultoria de Daniela Kutschat e Giselle Beiguelman. Foram premiados  trabalhos como “30 Segundos de Luz” de Maurício Concato, da Universidade Caxias do Sul, que ficou em terceiro lugar e utilizou a técnica fotográfica “Light-Painting”, entendida literalmente como “pintar com a luz”. Concato utilizou um ambiente totalmente escuro, e mantendo a câmera com obturador aberto, a luz das lanternas se tornou uma ferramenta de desenho. Imagens produzidas registrando os percursos da luz em movimento, foram exibidas por meio de uma obra de vídeo-arte inserida num ambiente também escuro, no qual os visitantes utilizam lanternas para desvendá-lo.

Em segundo lugar ficou o projeto “Incluir Brincando” de Mônica de Freitas Valle Puoli, da Fundação Armando Álvares Penteado. Mônica criou um brinquedo interativo chamado COB que introduz a criança dentro do universo dos novos paradigmas pos-web. O brinquedo consiste em módulos combinantes interativos que se intercomunicam, iluminando e se apagando em reação ao toque do participante da brincadeira. O brinquedo cria uma dinâmica de interação social entres crianças, apresentando a percepção da aleatoriedade e recombinação constante, num mundo permeado pela cibercultura.

O vencedor foi o trabalho de audiovisual Marginália 1.0 Beta de André Góes Mintz e Pedro De Freitas Veneroso da Universidade Federal de Minas Gerais. A premiação deste trabalho serviu como incentivo para um projeto maior que está em andamento: o Marginalia+Lab.

O Marginalia+Lab é um “espaço aberto de criação e experimentação colaborativa em arte e tecnologia”, com sede no Labmídia, laboratório de mídia eletrônica do Departamento de Comunicação Social da UFMG. O projeto apoia e oferece estrutura para  iniciativas que bisquem explorar o potenciais estéticos de novas e antigas tecnologias.

Novidades em 2010

Nesta edição o Festival Conexões Tecnológicas aumenta sua presença digital ao oferecer um site com ambiente dinâmico e que servirá de apoio on-line para o projeto. O portal possibilita acesso um amplo canal de compartilhamento de informações. Outra possibilidade oferecida consiste na interação do público com o Festival por meio do Twitter e pelo Facebook, potencializando oportunidades de debater propor temas de discussão. Também é possível tirar dúvidas pelo e-mail: informe@conexoestecnologicas.com

Site:

http://conexoestecnologicas.org.br/

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Call for Contributions: The City as Interface @ Impakt Online

A Impakt Online convida artistas, arquitetos, urbanistas, pesquisadores, programadores e afins para apresentação de projetos artísticos que abordem o tema ‘The City as Interface’. Os projetos devem devem conceber a cidade como interface, entre outras coisas imaginando edifícios como superfícies de resposta, os celulares como ferramentas para jogar e mapeamento, e vestígios tecnológicos como dados para arte e pesquisa.

Três projetos on-line serão selecionados e apresentados na Impakt.nl / online. Aliado a isso, os candidatos podem apresentar uma proposta para concorrer a uma residência na sede da Impakt em Utrecht, que inclui um local de trabalho e moradia por um período de dois meses.
O prazo para envio de propostas é 30 de abril de 2010.

Impakt Online é uma plataforma de Internet art, desenvolvida pela Fundação Impakt com curadoria de Sabine Niederer. A Fundação Impakt tem como foco apresentar e estimular a inovação das artes audiovisuais, num contexto interdisciplinar.

Site da Impakt
http://www.impakt.nl/

Segue detalhes divulgados pela Impakt:

Call for Contributions: The City as Interface @ Impakt Online
Mar 8th, 2010 by admin

This is a call for art projects that fit the topic of ‘the City as Interface’. Impakt Online invites artists, architects, urban planners, researchers, programmers and the like to submit their proposals for online projects that consider the city as interface, buildings as responsive surfaces, mobile phones as tools for playing and mapping, and technological traces as data for art and research. With the Impakt festival focusing on The Matrix City this year, Impakt Online 2010 offers a space to explore the City as Interface.

About the topic

In December 2009, the Amsterdam-based new media research centre Institute of Network Cultures (INC) organized an event on Urban Screens in which artists, architects and theorists presented their research and design projects that regarded the city as a space of informatics, buildings as interactive surfaces, and mobile phones as pocketsize urban screens. Building on this research and design practice, and collaborating with the INC, the International Urban Screens Association, and other parties such as Vurb.eu and De Verdieping, Impakt online will commission new works within this field of interest. Engaging with changing conceptions, structures and practices of urban landscapes, the Impakt Online topic of “The City as Interface” works meaningfully with the Impakt festival’s overall theme of ‘Matrix City’.
‘Matrix City’ maps out the recent developments in this new urban landscape along two regularly intertwining lines. On the one hand, the city is viewed as a gathering place of subcultures and communities. Another viewpoint reflects on the city as an immersive audiovisual environment, as a modal structure in which virtual and real systems merge.

About the call

Impakt online will select and support a max. total of three online projects to be presented at Impakt.nl/online. In addition, applicants may also submit a proposal for a residency at Impakt headquarters in Utrecht, as part of the Impakt Works program, which includes a workspace and housing facilities for a period of two months.

Deadline for Impakt Online project proposals: April 30, 2010
Please submit your proposal (max 1000 words) and a short bio (max 500 words) to online(at)impakt(dot)nl, by April 30, 2010.N.B. Impakt online projects are indeed presented online, so please do not submit ideas for art installations for the Impakt Festival.

Deadline for Impakt Works residency proposals: March 31, 2010
Please submit your proposal for an Impakt Works residency (max 1000 words) and a short bio (max 500 words) to online(at)impakt(dot)nl, by March 31, 2010.

http://www.impakt.nl/

Hojeando/Folheando: Quatro décadas de livros e revistas de artistas na Espanha

A exposição “Hojeando/Folheando: Quatro décadas de livros e revistas de artistas na Espanha” está aberta ao público no Centro Cultural de São Paulo até o dia 2 de maio oferecendo uma visão geral de publicações produzidas por artistas espanhóis no decorrer de mais de quatro décadas. Continue reading “Hojeando/Folheando: Quatro décadas de livros e revistas de artistas na Espanha”

Sociedades de Controle

.

Este vídeo é baseado na perspectiva abordada pelo filósofo Gilles Deleuze no texto “Post-Scriptum sobre as Sociedades de Controle“. O video é produzido pelos professores Gary Hall (School of Art and Design at Coventry), Clare Birchall (University of Kent) e Pete Woodbridge. Continue reading “Sociedades de Controle”

Arte e consumo de energia

nuage

Fonte da imagem: Andreas’ mini-blag

Criar projetos artísticos que provoquem a reflexão sobre questões concernentes ao consumo de energia e exibi-las em espaços públicos ou na internet. Esta é o desafio proposto pelo Art e Energy a uma seleção de artistas convidados. O projeto, organizado pelo Pixelache, um festival de arte eletrônica que acontece em Helsinki desde 2002, tem apoio da Helsinki Energia, uma das maiores empresas do ramo de energia da  Finlândia.

A iniciativa é inspirada em parte no trabalho Nuage Vert (Nuvem Verde, reproduzida em imagem acima), ganhador do Ars Electronica Golden Nica 2008. A obra iluminou o céu de Helsinki com auxílio de um lazer de alta capacidade, proporcionando a  criação de uma visão estetizada da fumaça que saia de uma alta chaminé,  que simbolizou a poluição ambiental causada pelas emissões de carbono.
Foram desenvolvidos vários projetos:

Andy Best”  consiste numa escultura cinética que utiliza os recursos de  sistemas de micro-controles (Arduino), e se modifica conforme o níveis de consumo de energia se alteram. Pode ser produzida em qualquer escala, e ser instalada numa casa ou escritório, ou como uma grande escultura virtual pública de um bairro inteiro, sensibilizando as pessoas sobre o padrão de consumo de energia existente, e de maneira muito simples.

Blink Blink Helsinki aka at Home é um projeto que incentiva a uma ação coletiva da pessoas em suas casas convidando-as a piscarem as luzes de suas casas num determinado padrão chamando atenção para o consumo de energia.
Energy Fame: Projeta luz de forma não invasiva sobre as pessoas transformando  cidadãos em um espetáculo de luz com representações do consumo de energia.

As propostas estão abertas a sugestões de moradores de Helsinke, especialistas em energia e artistas ligados a arte e tecnologia. No Festival PixelAche 2010 serão exibidos alguns protótipos das propostas
http://www.pixelache.ac/helsinki/art-and-energy/

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

FILE Prix Lux 2010 | Art of XXI Century | Arte do Século XXI

O FILE – Electronic Language International Festival, um dos mais respeitados eventos de arte e tecnologia do mundo em sua edição 2010 oferece uma excelente novidade.
Nos últimos dez anos, o festival vem sendo um grande vetor de incentivo e de desenvolvimento estético-tecnológico das novas linguagens electrónicas digitais no Brasil por meio da realização de um infinidade de exposições e simpósios. Complementando este histórico, em 2010 será instituído o prêmio FILE LUX PRIX.
O FILE LUX irá conceder sete prêmios para cada uma das três categorias: Electronic Sound, Digital Language, Electronic Sonority. Serão 21 prêmios em dinheiro no valor total de 285.000 reais.
Maiores detalhes sobre o prêmio, regulamento e inscrições no site:
http://www.fileprixlux.org/

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Vocoders, harmonizers, anechoic chambers e as redes



img_1184 Upload feito por negativezero
em 29 Jul ’08, 8.23 BRST.

Segue um fragmento de um interessante texto que o músico David Byrne escreveu em seu blog, no qual são abordados alguns desenvolvimentos tecnólogicos que influenciaram mundo musical. Byrne relata a perspectiva de um músico frente a evolução pesquisas que visavam a digitalização do audio no intuito melhorar sua transmissão transmissão em redes de comunicação e desbobramentos disso em meio ao surgimento de equipamentos como os Harmonizers, Vocoders (usados pelo grupo alemão Kraftweek), Anechoic chambers (testadas por Brian Eno). Continue reading “Vocoders, harmonizers, anechoic chambers e as redes”

Programa de Exposições 2010 do Centro Cultural São Paulo

O Programa de Exposições 2010 do Centro Cultural São Paulo – Curadoria de Artes Visuais, está com inscrições abertas até 29 de janeiro de 2010 para artistas em início de carreira objetivando a inserção dos mesmos no circuito de artes visuais e disponibilizando obras representativas de suas produções ao conhecimento do público.

Serão selecionados 18 artistas, que serão contratados e no decorrer do ano de 2010 realizarão exposições individuais simultâneas, participarão de encontros e debates e concorrerão à prêmios, e uma residência artística.

Instruções no site do Centro cultural de São Paulo:

http://www.centrocultural.sp.gov.br

Colaborou:  Francisco Arlindo Alves

MOSTRA VERBO 2010

Estão abertas até 28 de fevereiro de 2010 as inscrições para a MOSTRA VERBO 2010. Podem ser inscritas obras inéditas ou já apresentadas de artistas ou grupos com projetos que estejam inseridos na área da PERFORMANCE. Será considerada a originalidade das propostas e histórico de ações que constituiram as edições passadas da mostra. Os interessados deverão preencher a ficha disponibilizada no site da Galeria Vermelho: http://www.galeriavermelho.com.br e enviá-la para o e-email verbo2010@galeriavermelho.com.br, ou pelo correio para o endereço:

MOSTRA VERBO 2010

Rua Minas Gerais 350, – São Paulo – SP
01244-010
A/c Marcos Gallon

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Expandindo as mentes

Indo além das tradicionais interfaces baseadas na combinação teclado/tela, o objetivo do Fluid Interfaces Group liderado por Pattie Maes no MIT Media Lab é repensar radicalmente a experiência homem-máquina interativa. O trabalho relizado pelo grupo busca projetar interfaces mais envolventes, mais inteligentes, mais interativas transformando a relação homem-máquina por meio de sistemas que são mais sensíveis às necessidades das pessoas, criando “acessórios” para expandir as mentes dos indivíduos.

Entre muitos projetos realizado pelo grupo podemos destacar o SixthSense que criou uma interface gestual vestível que permite  com a execução de simples gestos, como o movimentar as mãos e dedos, que pessoas possam  aumentar a realidade ao seu redor, acrescentando informações ao mundo físico, ao mesmo tempo que pode interagir com estas informações.

Por meio de um kit composto de um projetor de bolso, um espelho e uma câmera que teria o custo aproximado de 350 dólares o SixthSense transporta as informações do mundo intangível digital, para o mundo tangível real. Entre as facilidades oferecidas, o usuário pode desenhar no ar, podendo nos desenhos criar simbolos reconhecíveis pelo sistema para ativar interatividade. É possivel “aumentar” objetos físicos projetando informações nos mesmos. Com o uso do sistema um jornal de papel pode exibir vídeos ou infográficos interativos.

Abaixo a palestra da pesquisadora no Pattie Maes explicando o projeto na conferência TED

Mais um vídeo explicativo:

Site do SixthSense
http://www.pranavmistry.com/projects/sixthsense/index.htm

Site do Fluid Interfaces Group
http://ambient.media.mit.edu/

colaborou: Francisco Arlindo Alves