Conferência Besides the Screen aborda formas de cinema que não são filme

A partir do dia 21 de agosto de 2014, as cidades de Vitoria (ES) e São Paulo (SP) recebem a conferência Besides the Screen, que aborda as “diversas formas de cinema que não são filme”.

besidesthescreen

Parte da programação acontece na Universidade Federal de São Paulo (21-23 de Agosto) e parte na Universidade Federal do Espírito Santo (25-27 de Agosto).

Esta é a primeira edição latino-americana do evento que teve início em Londres em 2010 com “o objetivo de reunir projetos de investigação dedicados a um assunto aparentemente secundário no campo de estudos do cinema: as suas instâncias de distribuição e consumo“, conforme divulgado pelos organizadores.

Participam palestrantes como Sean Cubitt (Goldsmiths’ College, Reino Unido), Erika Balsom (King’s College, Reino Unido), Stefania Charitou (Universidad de las Américas, México), Virginia Crisp (Middlesex University, Reino Unido) e Adnan Hadzi (Goldsmiths’ College, Reino Unido) e Lúcia Santaella (PUC/SP).

Também compõem a programação as seguintes oficinas:

Entre Sensores e Sentidos (Graziele Lautenschlaeger)
Vitória: 26-27/08, 9h, CEPEC/UFES

Construção de instalações de videomapping interativo com Pure Data (Luis Astorquiza)
Vitória: 26/08, 9h, CEPEC/UFES

Desenvolvimento de aplicativos móveis para não-programadores (Luis Astorquiza)
Vitória: 27/08, 9h, CEPEC/UFES

Vídeo Panorâmico Aberto (Larisa Blazic)
Vitória: 27/08, 9h, CEPEC/UFES

Mais informações no site do evento.

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Projeção animada interativa cria “tapetes mágicos” em Catedral em Marrocos

Uma projeção animada interativa criada pelo designer francês Miguel Chevalier transformou os corredores da Catedral do Sagrado Coração, em Casablanca (Marrocos), numa experiência que mistura música e tecnologia em meio a mosaicos multicoloridos.

Projetado em estilo neo-gótico nos anos 30 pelo arquiteto francês Paul Tournon, o local encerrou suas atividades religiosas em 1956 e passou a funcionar como um centro cultural.

A obra criada por Chevalier para o espaço remete à tradição da arte islâmica, em particular o mosaico e os tapetes. Os desenhos se modificam conforme os visitantes seguem numa direção ou alteram suas trajetórias. Os movimentos de luz são sincronizados com sons que compõem uma atmosfera musical criada por Michel Redolfi.  O trabalho foi exibido no local durante o mês de abril de 2014.
Referências:

The creators project
Interactive Light Display Turns Floor Of Moroccan Church Into “Magic Carpets” por Emerson Rosenthal

INHABITAT
Miguel Chevalier Transforms a Former Church Into a Colorful Pixelated Setting for a ‘Magic Carpet’ Ride por Lidija Grozdanic

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Prédio do Ars Electronica se transforma em cubo mágico

Puzzle Facade é uma instalação que permite a interação das pessoas com o espaço urbano ao transformar a fachada de um prédio num cubo mágico  (Rubik’s Cube).

Em outubro de 2013, o projeto criado por  Javier Lloret utilizou como suporte o prédio do complexo de  mostras do Ars Electronica, na cidade de Linz (Áustria).

A interface do participante é um cubo em tamanho normal e sem cores, por meio dele, é possível alterar e rotacionar automaticamente as cores projetadas na fachada. O projeto foi criado com a plataforma de programação open source OpenFrameworks, e utiliza uma placa Pro Mini Arduino,  e  transmissão de dados via Bluetooth.

A ideia é proporcionar uma maneira fácil e lúdica para interação com as edificações na cidade.

Referências:

HuffingtonPost
You Thought A Rubik’s Cube Was Hard? Check Out This Rubik’s Building por Priscilla Frank

Digitalarti
Ars Electronica’s media facade transformed into a giant Rubik’s cube por Digitalarti Mag

Adafruit industries
Puzzle Facade por Jeff

colaborou: Francisco Arlindo Alves

Fachada do edifício Fiesp-SESI é palco da Mostra Vivacidades: Poéticas Socioambientais

robobees

fonte: Verve cultural

Até dia 30 de setembro, a fachada do edifício FIESP-SESI se transforma numa tela gigante para exibição de obras interativas que compõem a mostra de arte digital “Vivacidades: Poéticas Socioambientais” promovida pela Galeria de Arte Digital do Serviço Social da Indústria de São Paulo SESI-SP.

robobees

fonte: Verve cultural

A curadoria de Marília Pasculli, da Verve Cultural tem como objetivo “provocar a reflexão sobre a relação de suas vidas nas metrópoles e os fenômenos naturais, como o fluxo dos mares, a força dos ventos e as mudanças climáticas”, conforme divulgado pela Agência Indusnet FIESP.
Questões como relações entre consumo, meio ambiente, mudanças climáticas e qualidade de vida dos habitantes de uma megalópole serão abordadas por diferentes perspectivas nas 6 obras que compõem a exposição. São exploradas linguagens artístico-estéticas por meio da interação com tablets, celulares e outros dispositivos, além de experiências de visualização de dados em tempo real.

 

Waterdrops, é uma obra interativa criada por Carles F. Juliá, Daniel Gallardo e Sebastián Mealla, participantes do Music Thecnology Group de Barcelona. A participação do público ocorre por meio da mesa interativa “Reactable” que consiste numa interface multiusuário sensível ao toque. O dispositivo já foi utilizado anteriormente como instrumento musical pela cantora Björk. Neste trabalho, a interatividade da mesa possibilita manipular um quebra-cabeça virtual, com peças que controlam várias fontes de “águas virtuais” exibidas na fachada do prédio. A ideia é despertar uma reflexão sobre como a água pode ser um recurso renovável se utilizado do modo correto.
Em 2008, o grupo já havia realizado um trabalho experimentando as possibilidades da Reactable para controlar intervenções visuais em grandes estruturas arquitetônicas na Torre Agbar.

O Music Thecnology Group reúne pesquisadores de disciplinas diferentes e complementares na Universitat Pompeu Fabra, em Barcelona, para o estudo de temas como processamento de sinais de áudio, descrição sonora e musical, e interfaces musicais. O grupo incorpora conhecimentos provenientes tanto de disciplinas científico-tecnológicas como humanístico-artísticas.

 

SCSD (Smart Citizen Sentiment Dashboard) de Nina ValkanovaMortiz Behrens possibilita que as pessoas se expressem sobre problemas da cidade exibindo o conjunto de contribuições numa linguagem visual simples na fachada do prédio. Durante sua estada em São Paulo, os artistas europeus visitaram o Centro Cultural da Juventude na Vila Nova Cachoeirinha, e o CEU Paraisópolis, locais onde ministraram workshops sobre seu trabalho.
Nina Valkanova é uma artista multimídia e programadora búlgara, especialista em design de interação. Entre outros projetos, ela participou do #myPosition que consiste numa fachada urbana interativa que apresenta uma visualização coletiva de opiniões dos cidadãos. Este trabalho foi produzido em parceria com o Mobile & Physical Interaction Team do T-Labs / TU Berlin e o Institute for Internet and Society de Berlim.
Moritz Behrens é um designer de interfaces alemão, que pesquisa arquitetura de computação adaptativa urbana. Entre seus trabalhos se destaca o projeto multimídia “Screens in the Wild” que explora a conectividade de comunidades na cidade de Londres, permitindo a indivíduos situados em locais separados se comunicarem através de telas em rede colocadas em espaços públicos.

 

Open Enviroment é uma obra apresentada pelo coletivo brasileiro Late! (Laboratório de Arte e Tecnologia). O trabalho, conforme seus criadores, “aponta algumas questões emergentes relacionadas à forma como o fluxo de informação nas cidades é capaz de promover grandes mudanças socioambientais”. O publico participa por meio de redes sociais e dispositivos móveis, para tornar possível “manter um ecossistema virtual que se alimenta deste fluxo de dados”.
O Late! é um laboratório/coletivo que envolve diversas áreas do conhecimento, como a arte, a ciência da computação, eletrônica, música e design. É formado por Kiko Barretto, bacharel em Ciências da Computação e Mestre em Arte e Tecnologia e Carlos Eduardo Batista, doutor em informática (Sistemas Hipermídia).

 

In the Air, dos artistas espanhóis Neréa Calvillo e Martin Nadal, exibe na fachada do prédio, uma visualização de dados sobre a composição do ar na cidade de São Paulo com a utilização de informações disponibilizadas pela CETESB (Companhia do Meio Ambiente do Governo Paulista). Componentes atmosféricos (CO, SO2, NO2, PMO3) são representadas com o uso de diferentes cores.
Neréa Calvillo é arquiteta e especialista em novas tecnologias com projetos voltados a temas ligados à visualização de dados e cartografia.
Martin Nadal é programador e desenvolve projetos no campo da arte e tecnologia.

 

SP Reflections é uma obra do grupo venezuelano Tecné Collective, que apresenta na fachada do prédio a representação de dados atmosféricos da cidade em tempo real, por meio de um conjunto de animações. Informações sobre velocidade e direção do vento, da temperatura e da qualidade do ar, correspondem a variadas cores e padrões visuais .
Com artistas baseados em Madrid, Florida e Miami, o Tecné Collective elabora trabalhos de arte e tecnologia que abordam relações entre espaços físicos e digitais.

 

Mimesis é uma obra produzida pelo laboratório de arte e tecnologia memeLab e a produtora multimídia Grão Filmes. O trabalho propõe aproximar ambiente urbano, da fauna selvagem por meio da projeção de animais selvagens na tela gigante da fachada do prédio da FIESP.

 

Programação

20h às 22h – Obras interativas, alterando em 10 minutos cada.
Open Enviroment – Late!
Waterdrops – Music Thecnologic Group (Carles F. Juliá, Daniel Gallardo e Sebastián Mealla)
SCSD de Nina Valkanova & Mortiz Behrens

22h às 23:30h – Obras de visualização de dados e em vídeo.
In the Air – Neréa Calvillo & Martin Nadal
SP Reflections – Tecné Collective
Mimesis – memeLab + Grão

23h30 ás 06h – Todas as obras transmitidas anteriormente em formato de vídeo (loop)

 

Referências:

FIESP
Galeria de Arte Digital Sesi-SP recebe exposição interativa Vivacidade: Poéticas Socioambientais

Nina Valkanova
#myPosition: Interactive Urban Poll Visualization

Moritz Behrens
screens-in-the-wild

Nova Paraisópolis
Workshop no CEU Paraisópolis vai receber artistas de mostra digital do SESI por Joildo Santos

Music Technology Group – Universitat Pompeu Fabra
Reactable – Genesis of the project

 

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

O universo das mídias sociais em discussão no SESC Belenzinho

De 13/08 a 22/08, o universo das mídias sociais será discutido em suas diversas perspectivas no bate-papo “Dicionário das mídias sociais: 40 verbetes” no SESC Belenzinho. As inscrições são gratuitas.

dicionario_das_midias_sociais_-_40_verbetes_pq

Com a apresentação de projetos, ferramentas online, vídeos, e livros especializados, a atividade consiste em uma série de conversas com público no espaço da Biblioteca da unidade, no térreo.

Com orientação de Vanessa Pereira e Francisco Arlindo Alves, durante duas semanas, todas as tardes (15h30 às 18h) nas terças e quintas, o público poderá discutir sobre algumas das principais tendências, fenômenos, teorias que envolvem o universo das mídias digitais, dando enfoque a significados e definições.

Mais informações no site do SESC
Endereço:
SESC Belenzinho
rua Padre Adelino, 1.000 – São Paulo – SP
Fone: 11 2076-9778

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Mostra Brasil-Alemanha: Culturas Conectadas

Até o dia 09 de Junho de 2013, a fachada do edifício-sede da Fiesp irá funcionar como uma tela gigante para as obras da mostra digital “Brasil-Alemanha: Culturas Conectadas“ que reúne obras de artistas brasileiros e alemães.
culturas_conectadas
Serão exibidos trabalhos de Super Uber (Brasil), Rachel Rosalen (Brasil), Pfadfinderei & The Constitute (Alemanha), Mader, Stublic e Wiermann (Alemanha). Compõe a programação a workshop “Cidades Informacionais e Media Facades” ministrada pela artista Rachel Rosalen, que acontece nos dias 3 e 4 de junho, das 15h às 18h, no Espaço Mezanino do Centro Cultural Fiesp – Ruth Cardoso.

Conforme divulgado pelos organizadores, a diretriz da exposição é o “uso de fachadas digitais de mídia, grandes telas e projeções mapeadas, agindo de forma a conectar o visitante com o universo virtual, além de incentivar os habitantes da cidade de forma ativa a, conjuntamente, moldar o espaço urbano, promovendo a troca cultural direta entre os habitantes de diferentes cidades“.

Mais informações no site da Galeria de Arte Digital do Sesi-SP

Referências:
SESI
Mostra Brasil-Alemanha: culturas conectadas

Inscrições abertas para vídeo projeções: Festival Reconvexo

Até 18 de fevereiro, trabalhos que envolvam vídeo-projeções mapeadas e interativas (video-mapping) podem ser inscritos no Reconvexo: I Festival Nacional de Vídeo-Projeções Mapeadas e Interativas.

reconvexo

O evento ocorre nas cidades de Cachoeira e São Felix, no Recôncavo Baiano no período de 11 a 18 de abril de 2013, com uma programação que abrange vídeo projeções em locais das cidades, exposições, oficinas e palestras.

Serão escolhidos 6 vídeo-projeções: 4 para uma galeria e 2 para ambientes externos.

Conforme divulgado pelos organizadores, uma das propostas do festival é “resignificar espaços arquitetônicos, exibir trabalhos de artistas, designers, arquitetos, entre outros profissionais e interessados e incentivar a criação de obras contextualizadas no Recôncavo da Bahia”.

Mais informações sobre inscrições site do evento:
http://www.reconvexo.com.br/

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Cubepix: Video Mapping com efeitos cinéticos

Cubepix é um projeto que utiliza recursos de uma projeção mapeada tendo como superfície objetos tridimensionais com adição de efeitos visuais cinéticos.

Composto por 64 caixas de papelão acopladas a servo-motores, 8 placas micro controladoras Arduino, um projetor e um sistema Kinect da Microsoft, Cubepix permite que as pessoas interajam e influenciem os movimentos das caixas e sua iluminação. Um software controla como e quando as caixas vão girar e sincroniza a projeção com o movimento.

O trabalho foi realizado pela equipe do Xavi’s Lab divisão de projetos especiais do Glassworks Barcelona, agência criativa com outras sedes em Londres e Amsterdam.

Referências:

CreateDigitalMotion
Cubepix, Kinetic Projection Mapping On A Moving Wall of Cubes [Arduino + OF + Kinect] por Peter Kirn

Popular Science
Cubepix: Or, What To Do With Extra Cardboard Boxes por Elbert Chu

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Peacock: robotic mapping

Peacock é uma instalação audiovisual que dialoga com a arte cinética.

O trabalho utiliza uma técnica denominada como “kinetic” ou “roboticmapping, que busca entre outras coisas uma sincronização entre os movimentos do motor e os efeitos visuais.

A obra foi criada pelo designer polonês Jakub Koźniewski, no âmbito do grupo interdisciplinar de estudos das novas mídias panGenerator, estabelecido na cidade de Chrzelice (Polônia). A proposta do grupo é atuar além das fronteiras de diferentes campos em cooperação com especialistas como engenheiros, designers de moda, músicos e programadores com o suporte de tecnologias livres como Arduino.

Referências:

WIRED
Showtime: PanGenerator, ‘Peacock’ por Bruce Sterling

Create Digital Motion
Beats Bits Atoms: Fish Play with Cameras, Paint and Pixels and Light Become Sculpture por Peter Kirn

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Progression, escultura de luzes

Progression, é uma instalação de luzes composta por um conjunto de lâmpadas que são ligadas em uma sequência aleatória formando textos por meio da combinação de seus filamentos.

A obra foi elaborada por Ian Burns, artista e engenheiro australiano que mora em Nova York.
http://www.youtube.com/watch?v=G88GoW1EZM0
A instalação é montada numa estrutura de madeira, e cria um texto através da projeção dos filamentos das lâmpadas incandescentes realizada por meio de simples lupas.

Durante um intervalo de tempo todas as luzes ficam turvas, para em seguida se iluminarem lentamente em sucessivamente, “soletrando” o texto na projeção realizada no espaço expositivo.

Referências:

Visual News
Creative Switching Light Sculptures by Ian Burns por Jessica Czeck

RoosBros

“Until Now” Progression, by Ian Burns

Colaboração: Francisco Arlindo Alves

Edital Fulldome e Fachada Digital

Até dia 30 de setembro de 2012, estão abertas as inscrições para o Edital de Fomento à Produção Audiovisual: Fulldome e Fachada Digital.

Planetário do Espaço TIM UFMG
fonte: http://www.ufmg.br/

As propostas devem concebidas para os ambientes do Espaço TIM UFMG do Conhecimento, considerando as especificidades dos formatos de suas mídias audiovisuais digitais. O formato para a  “fachada digital” consiste em doze projeções integradas, constituindo uma única imagem, com funcionamento noturno e sistema de som. Com relação ao formato fulldome, suas características permitem a exibição de projeções numa tela em forma de cúpula de um planetário, gerando uma ambiência imersiva em 360º.
Os autores das propostas selecionadas receberão um prêmio de R$ 5.000,00 e terão seus trabalhos exibidos no primeiro semestre de 2013 no Espaço TIM UFMG do Conhecimento, localizado no Circuito Cultural Praça da Liberdade, na cidade de Belo Horizonte.

Mais informações podem ser obtidas no site do Espaço TIM UFMG do Conhecimento

colaborou: Francisco Arlindo Alves

Archimedes: projeções, espelhos e robôs

Archimedes” é uma máquina com um conjunto de espelhos controlados por robôs, criada pelo produtor musical Alfred Darlington (que utiliza o codinome Daedelus) em parceria com os designers Emmanuel Biard e David Leonard.

Com os projetores luminosos a uma curta distância apontados para os espelhos, são projetados conteúdos de vídeos, com diferentes cores e formas na máquina, que refletem nas superfícies do ambiente, e em todos espaços ao seu redor com a utilização de gelo seco. Os espelhos podem realizar uma série de movimentos coordenados, e permitem um controle individual.

Archimedes interage com a música eletrônica nos concertos ao vivo realizados por Darlington, e foi apresentada no SONAR Barcelona 2012.

Referências:

Create Digital Motion
Archimedes, by Daedelus: Sheer Poetry of Robotic Moving Mirrors por Peter Kirn

Wired
Daedelus Builds Interactive Mirror Wall to Accompany Live Sets por Olivia Solon

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Projeção de video-mapping na grande Mesquita Sheik Zayed em Abu Dhabi

44 projetores combinando o brilho de 840.000 lumens para uma projeção de video mapping exibida na grande Mesquita Sheik Zayed em Abu Dhabi.

O trabalho foi produzido para a comemoração ao 40º aniversário dos Emirados Árabes, no final do ano passado, e exigiu um mapeamento detalhado de uma superfície total de 19.474 metros quadrados que incluiu 4 minaretes e 12 cúpulas, realizado com o auxílio da plataforma de desenvolvimento visual TouchDesigner.

Buscou-se enfatizar as formas da mesquita por meio de padrões geométricos. Também foram escolhidos temas florais que se relacionam com o contexto histórico e arquitetônico da construção, além da representação dos ciclos lunares.

Toda a produção foi elaborada pela Obscura Digital, agência especializada em experimentações em mídias digitais, sediada em São Francisco na Califórnia. Barry Threw, um dos membros da agência fez um relato ao site Create Digital Motion detalhando as diversas especificidades do projeto.

Referências:

DesignBoom
obscura digital: sheikh zayed grand mosque projections por Leigha Db

WIRED
Augmented Reality: Obscura Digital, “Sheikh Zayed Grand Mosque Projections” por Bruce Sterling

The Huffington Post
Obscura Digital Lights Up Abu Dhabi Mosque With Mesmerizing Light Projections

Create Digital Motion

United Arab Emirates Architecture Brought to Life with Light; Behind-the-Scenes Details por Peter Kirn

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Projeto Device

O projeto Device desenvolvido pelo coletivo chileno Delight Lab, tem como foco explorar novas potencialidades da técnica de projeções video mapping.

A idéia é abarcar recursos de motion graphics, cinema digital e interação da audiência.

Com sede em Santiago,  o Delight Lab é formado por Germán Gana Muñoz,José Miguel Ramos Toma, Andrea Gana Muñoz, Tomás Albagly Sanfuentes e Diego Ignacio Miranda Moltedo.  Seus componentes são oriundos de diferentes áreas e disciplinas: artes visuais, design, estética, programação, publicidade e marketing.

Via The Creators Project
Coletivo Chileno Busca Novas Formas De Mapear Projeções por Thiago Venanzoni

Video Mapping em pick-ups

Bruce Lott e Mark Morris criaram uma interface que combina a manipulação de pick-ups com discos de vinil e a técnica de video mapping.

A inovação permite utilizar um software de controle de áudio, o Serato video-SL, sem que o que Dj tenha que olhar para tela do computador. Um dos próximos objetivos do projeto é incorporar efeitos de vídeo por meio de uma interface baseada num console Wii.
Referências:

The Creator Project
Adafruit Industries
Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Body Swap

Body Swap é uma instalação que possibilita que o visitante transforme a imagem do corpo de outra pessoa em um tipo de marionete virtual.

Criado por Chris O’Shea, artista e designer baseado em Londres, o projeto utiliza um software personalizado escrito na linguagem C +, além dos recursos do Kinect o acessório do console de jogos Xbox 360.
Duas pessoas posicionadas em frente a uma tela, tem suas imagens capturadas por uma câmera. Novas versões são criadas de modo que um pode tomar o controle da imagem do corpo do outro e explorando o caráter lúdico desta interação para movimentar o corpo como desejar, podendo pular ou dançar.

Jogadores de alturas diferentes, como pai e filho, sofrem uma inversão de escala. A criança se torna grande, e o adulto “encolhe” ficando do tamanho de uma criança. O projeto foi exibido no Barbican Weekender Festival 2011 em Londres

O’Shea desenvolve vários trabalhos que exploram a arte, tecnologia e interatividade, entre eles, alguns já comentados neste blog anteriormente como Hand From Above e Little Magic Stories.

Referências:

KinectHacks
Kinect Body Swap Game

The Creators Project
Body Swapping Finally Becomes A (Virtual) Reality

Chris O’Shea
Body Swap

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Faces of Berlin

Desde o dia 12, até o dia 23 outubro de 2011, ocorre em Berlim, a sétima edição do Festival of Lights. Oitenta edifícios da cidade estão iluminados recebendo projeções e instalações artísticas.

Um dos destaques do evento é “Faces of Berlin” obra do fotógrafo Dirk Dehmel. A instalação de luz exibe os rostos dos visitantes numa máscara branca gigante, pesando aproximadamente 1 tonedada, criada pelo escultor Erik Tannhäuser.

Um estúdio com a equipe de Dehmel, funciona durante o festival recebendo as fotos dos visitantes, e todos dias são sorteados rostos novos para compor a projeção na máscara.
http://vimeo.com/30634616
Referências:

The Huffington Post
“Faces of Berlin” by Dirk Demel por Arne Schmidt e Claudia Hirschberger

Design You Trust
Berlin’s Festival of Lights

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Mirage00, miragem interativa

Mirage00 é um instrumento musical inteligente que simula uma ‘miragem’ ao criar uma atmosfera sonora e visual ao redor dos visitantes.

O trabalho foi escolhido para a exposição [the next idea] ORIGIN promovida pelo Festival Ars Electronica até o dia 6 de setembro de 2011, na Áustria.

Criado pelos designers Kouji Ohno, Tetsuya Yamamoto, Nobu Miake e Toshikazu Toyama o dispositivo é composto por um espelho convexo, um projetor, LEDs de várias cores, e um computador.

O comportamento do público, detectado por câmeras e microfones, é convertido em música, imagens projetadas e alteração na iluminação dos LEDs em tempo real, com a utilização de um aplicativo controlado pelo computador. Por meio de uma tela sensível ao toque, o visitante pode pré-configurar padrões de músicas e imagens, ou também interagir durante a execução. O espelho convexo permite que as imagens criadas possam atingir 360 graus de espaço visual.

Mirage00 foi projetado para ser portátil, podendo transformar temporariamente qualquer ambiente em uma pista de dança. O projeto teve apoio do Exploratory IT Human Resources Project (The MITOH Program) conduzido pelo IPA (Information-technology Promotion Agency, Japan).

Referências:

ArsElectronica
Mirage00

o-planning
Mirage00 (site do projeto)

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Voyagers, por The Light Surgeons

A instalação “Voyagers“, exibida atualmente no National Maritime Museum in Londres, aborda a relação da Inglaterra com o mar, ao mesmo tempo em que introduz os visitantes a grande variedade de obras que compõem a coleção da Instituição.

São 20 metros de uma estrutura composta por 26 facetas triangulares que se comportam como uma onda e se estendem por toda a sala de exibição.

O trabalho foi criado pela The Light Surgeons, empresa de produção de conteúdo multimídia baseada em Londres, que realiza filmes, motion graphics, design gráfico, fotografia, instalações, exposições e performances ao vivo.

Sete projetores exibem uma série de conteúdos na superfície de uma estrutura em forma de onda abstrata. São conjuntos de imagens criados para se relacionar com cada um dos seis temas do museu, filmes da coleção de animação da instituição, e o fluxo de um oceano tipográfico. Todos eles se misturam dinamicamente ao áudio elaborado pelo sound designer Jude Greenaway.

A obra cria uma atmosfera envolvente que conduz o público numa viagem que apresenta o acervo do museu.

Referências:

CreativeApplications.Net
Voyagers [openFrameworks]

WIRED
Showtime: The Light Surgeons, ‘Voyagers’ por Bruce Sterling

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

VJSUAVE, animações que interagem com a paisagem urbana

Uma animação apresentada por meio de projetores que são deslocados pelas ruas, em que os personagens interagem com o movimento da projeção se integrando a passagem por prédios, muros e outros lugares da cidade de São Paulo.

Este é o projeto criado pelo coletivo VJSUAVE formado pelo brasileiro Ygor Marotta e pela argentina Cecília Soloaga. Dirigido pela dupla, e animado por Dante Zaballa, o vídeo acima foi exibido como um dos spots da MTV BRASIL. Há um planejamento para a continuidade do projeto com a exibição em outros países.

Conforme afirma Marotta, a animação apresenta “um personagem carismático, cansado do modo de vida capitalista e que precisam confrontar a confusão dos prédios e da cidade para chegar em casa.

Referências:

Design You Trust
vjsuave mtv> urban live projection in Sao Paulo por Josh

The Creators Project
VJsuave Quer Espalhar O Amor Por São Paulo por Natasha Felizi

Colaborou: Francisco Arlindo Alves