Projeção animada interativa cria “tapetes mágicos” em Catedral em Marrocos

Uma projeção animada interativa criada pelo designer francês Miguel Chevalier transformou os corredores da Catedral do Sagrado Coração, em Casablanca (Marrocos), numa experiência que mistura música e tecnologia em meio a mosaicos multicoloridos.

Projetado em estilo neo-gótico nos anos 30 pelo arquiteto francês Paul Tournon, o local encerrou suas atividades religiosas em 1956 e passou a funcionar como um centro cultural.

A obra criada por Chevalier para o espaço remete à tradição da arte islâmica, em particular o mosaico e os tapetes. Os desenhos se modificam conforme os visitantes seguem numa direção ou alteram suas trajetórias. Os movimentos de luz são sincronizados com sons que compõem uma atmosfera musical criada por Michel Redolfi.  O trabalho foi exibido no local durante o mês de abril de 2014.
Referências:

The creators project
Interactive Light Display Turns Floor Of Moroccan Church Into “Magic Carpets” por Emerson Rosenthal

INHABITAT
Miguel Chevalier Transforms a Former Church Into a Colorful Pixelated Setting for a ‘Magic Carpet’ Ride por Lidija Grozdanic

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Liquid Views – Narcissus’ Virtual Mirror

Liquid Views – Narcissus’ Virtual Mirror” cria uma simulação de um espelho de água em que o reflexo do espectador é criado artificialmente como numa superfície líquida, numa referência ao mito grego de Narciso.

Elaborada pelos artistas e pesquisadores alemães Monika Fleischmann e Wolfgang Strauss, a instalação interativa reage proporcionalmente à intensidade do toque das pontas dos dedos. Ondas são criadas a partir do ponto de contato fazendo o auto-retrato se dissolver. Conforme o espectador deixa de interagir com a tela, as ondas se acalmam e a simulação da reflexão volta ao normal.

Criado entre 1993 e 2007, o trabalho se antecipou a mudanças culturais, sociais, técnicas e estéticas que se tornaram evidentes 20 anos depois.

Liquid Views- Narcissus’ Virtual Mirror” foi exibida recentemente na exposição do Arte Laguna Prize que ocorreu em março de 2013 em Veneza.

via Monika Fleischmann

 

 

Mapeamento de circuitos neurais: Um peixe na Matrix

Neurocientistas da Universidade de Harvard, introduzem peixes em ambientes virtuais para compreender como o cérebro codifica visão, audição, movimento, e o medo.

O peixe-zebra utilizado na pesquisa, fica parado num tanque de água, mas imerso numa realidade virtual. O animal tem a impressão de estar nadando e se deslocando ao perceber a movimentação do cenário ao seu redor. Um vídeo projetado a partir da parte inferior do tanque, cria um mundo virtual com diferentes ambientes de movimentos de luz e escuridão simulando paisagens subaquáticas.

Dados sobre o comportamento da cauda possibilitam a interação do animal com os ambientes. Geradas por análise  de imagem, ou por monitoramento de neurônios motores, estas informações  são transmitidas para um computador que calcula a modificação do vídeo projetado.
A todo tempo, o comportamento do cérebro do animal é monitorado por sensíveis microscópios, com o objetivo de entender como os neurônios trabalham em entre si para decodificar e absorver entradas sensoriais complexas do mundo real (movimento, odores, sons por exemplo) gerando um conjunto extremamente diverso de respostas e comportamentos.
A pesquisa é realizada por uma equipe de cientistas liderada Florian Engert no Department of Molecular and Cellular Biology na Universidade de Harvard.
A vantagem de utilização de peixes-zebra é que eles podem ser manipulados geneticamente de modo mais fácil, e seus tecidos são transparentes, sendo possível observar seu organismo de forma melhor que outras espécies mais complexas.

Referências:

Nature
Mapping brain networks: Fish-bowl neuroscience por Virginia Hughes

Department of Molecular and Cellular Biology of Harvard University
Florian Engert’s Zebra Fish School por Cathryn Delude

National Geographic
Lab Culture: Glowing Fish Brains, Cartoons, and Espresso in the Engert Lab por Virginia Hughes

 

Coloborou: Francisco Arlindo Alves

 

Google Project Glass é apresentado na New York Fashion Week

Parceria entre a estilista Diane Von Furstenberg e o co-fundador do Google, Sergey Brin, apresenta o Google Glass na New York Fashion Week.

No desfile da coleção da estilista no Lincoln Center, modelos usaram o dispositivo que é uma junção de fone de ouvido e óculos high-tech. Com recursos de realidade aumentada, o equipamento pode ser usado entre outras coisas para tirar fotos, reconhecer imagens, gravar vídeos, receber mensagens, com as mãos livres.

O utilizador pode por exemplo andar de bicicleta e acionar várias tarefas sem a inconveniência de interrupções para manipular uma câmera ou um celular.

Esta semana será divulgado um vídeo com as imagens feitas pelos óculos no perfil oficial de Furstenberg no Google +, mostrando processo criativo da estilista através dos olhos dela.

Conforme divulgado pelo Google, a versão do Google Glass para o consumidor final estará disponível em 2014. Antes desta data, uma versão beta será oferecida um grupo seleto de interessados por cerca de US$ 1500.

Referências:

Mashable
Google Glass Graces the Runway at New York Fashion Week por Lauren Indvik

The Verge
Google Project Glass makes it onto the runway to record New York Fashion Week por Dante D’Orazio

The Guardian

Google’s Project Glass made available to developers

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Kombi.lab visita a zona leste de São Paulo

Durante o mês de setembro, um laboratório móvel chamado Kombi.lab vai visitar bairros na zona leste de São Paulo, promovendo atividades culturais que abordam dança, fotografia, vídeo, cultura digital e realidade aumentada.

Organizado pelo SESC Belenzinho, o projeto Kombi.lab promoverá ações em pontos de difusão cultural nas regiões de Cidade Tiradentes e Guaianazes e na própria unidade do SESC no Belenzinho.

Segue a programação:

Mire Veja: você dança pra mim?
Numa estrutura similar a uma câmera lambe-lambe (câmera escura), a intervenção de Tatiana Devos Gentile convida uma pessoa por vez a assistir um vídeo de uma outra que dança só pra ela. As danças, gravadas em várias cidades do Brasil, serão exibidas nos pontos de parada do projeto.
Datas, locais e horários:
07 e 08/09 – Céu Lajeado das 14h às 16h30
22/09 – Biblioteca Cora Coralina das 14h às 16h30
29 e 30/09 – SESC Belenzinho das 14h às 16h30

Realidade Aumentada
Na atividade o visitante poderá interagir com objetos e personagens virtuais em uma televisão através da captação de uma webcam. Orientação Francisco Arlindo Alves e Vanessa Pereira.
Datas, locais e horários:
07 e 08/09 – Céu Lajeado das 14h às 15h (dentro da Kombi)
22/09- Biblioteca Cora Coralina das 11h às 12h

Vídeos 3D livres
Com a utilização de óculos especiais o participante visualizará o efeito 3D em vídeos estereoscópicos licenciados sob o Creative Commons. Orientação: Francisco Arlindo Alves, Vanessa Pereira, Joel Melo e Juliana Ramos.
Datas, locais e horários:
07 e 08/09 – Céu Lajeado das 14h às 15h
22/09 – Biblioteca Cora Coralina às 11h, 11h20, 11h40 e 12h (dentro da Kombi)
15/09 – Ponto de Cultura WEBTV Cidade Tiradentes das 15h às 16h

http://www.youtube.com/watch?v=9csSyqGZmeA

Livros Digitais
Introdução ao universo dos livros digitais (os chamados e-books). O participante irá conhecer onde encontrar obras disponíveis na internet. Serão disponibilizados para download gratuito livros digitais no campo da literatura. Orientação: Francisco Arlindo Alves e Vanessa Pereira.
Datas, locais e horários:
07 e 08/09 – Céu Lajeado das 15h às 16h
22/09 – Biblioteca Cora Coralina das 12h às 13h

Dentro da Kombi: Foto Scanner Arte
Instalação na qual através do escaneamento facial dos participantes e seu objetos pessoais, será desenvolvido uma galeria de imagens. Orientação: Joel Melo e Juliana Ramos.
Datas, locais e horários:
15/09 – Ponto de Cultura WEBTV Cidade Tiradentes das 15h às 16h
29/09 – SESC Belenzinho das 14h às 15h

Instagram Social Leste
Com aplicativos disponíveis no GIMP, os participantes terão a oportunidade de intervir na moldura, estética e composição das imagens captadas por câmeras digitais ou celulares. Orientação: Joel Melo e Juliana Ramos.
Datas, locais e horários:
15/09 – Ponto de Cultura WEBTV Cidade Tiradentes das 14h às 15h
30/09 – SESC Belenzinho das 14h às 15h

Endereços:
CEU Lajeado:Rua Manuel Da Mota Coutinho, 293- Guaianazes
Ponto de Cultura WEBTV Cidade Tiradentes: Rua dos Têxteis, 2910 – Cidade Tiradentes
Biblioteca Cora Coralina: Rua Otelo Augusto Ribeiro, 113 – Guaianazes
SESC Belenzinho: Rua Padre Adelino, 1000 – Belenzinho

Mais informações no site do sescsp ou no Facebook

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Archimedes: projeções, espelhos e robôs

Archimedes” é uma máquina com um conjunto de espelhos controlados por robôs, criada pelo produtor musical Alfred Darlington (que utiliza o codinome Daedelus) em parceria com os designers Emmanuel Biard e David Leonard.

Com os projetores luminosos a uma curta distância apontados para os espelhos, são projetados conteúdos de vídeos, com diferentes cores e formas na máquina, que refletem nas superfícies do ambiente, e em todos espaços ao seu redor com a utilização de gelo seco. Os espelhos podem realizar uma série de movimentos coordenados, e permitem um controle individual.

Archimedes interage com a música eletrônica nos concertos ao vivo realizados por Darlington, e foi apresentada no SONAR Barcelona 2012.

Referências:

Create Digital Motion
Archimedes, by Daedelus: Sheer Poetry of Robotic Moving Mirrors por Peter Kirn

Wired
Daedelus Builds Interactive Mirror Wall to Accompany Live Sets por Olivia Solon

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Mágica e realidade aumentada

Marco Tempest, é um mágico profissional que utiliza a tecnologia para potencializar as ilusões criadas em suas apresentações.

Em sua performance “Magic Story”, o ilusionista se apropria de recursos de realidade aumentada. Elementos interagem com o ambiente em tempo-real, usando uma série de tecnologias combinadas, como por exemplo, sensoriamento gestual, técnicas para rastreamento das mãos e do rosto, sistemas de partículas, e projeções de animações de objetos em 3D no espaço.

No ano passado, Tempest realizou uma performance usando Ipods.

Magic Story” foi realizado em colaboração com os estúdios Onformative e Checksum5.

Referências:

CreativeApplications.Net
Magic and Storytelling at TED / Collaboration: Marco Tempest, onformative + checksum5

WIRED
Augmented Reality: Marco Tempest at TED por Bruce Sterling

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

QR Codes e o acesso à informação no espaço urbano

A cidade de Bordeaux, tem implementado uma série de alternativas para a utilização de QR codes no espaço público.

São iniciativas realizadas por artistas, pesquisadores e gestores públicos, com o objetivo de potencializar o acesso a informações sobre o patrimônio, história, arte, esportes, cultura para as pessoas que andam pela cidade.

Os QR Codes (códigos de barras bidimensionais) podem ser lidos por aparelhos celulares dando acesso a hiperlinks para  conteúdos diversos.  Por exemplo, foi proposto um trajeto por regiões da cidade com auxílio dos QR codes visando apresentar e informar ao público sobre o rico patrimônio em Art Déco presente na arquitetura de vários prédios.

Em outra iniciativa, o foco foi proporcionar um maior conhecimento sobre o passado, e ao mesmo tempo poder efetuar comparações com o presente. Vinte códigos QR foram espalhados em lugares estratégicos, e proporcionam o acesso a fotografias dos locais produzidas na década de 30.

Existem outros projetos, como os realizados pelo coletivo Pervasive Bordeaux, que utilizam a cidade como laboratório espacial, promovendo jogos de realidade aumentada, e disponibilizando músicas e vídeos pelas ruas.

Uma das iniciativas do grupo, em colaboração com a Câmara Municipal de Bordeaux e a livraria Mollat, implementou um projeto relacionado ao romance de Umberto Eco, O Cemitério de Praga (2010). Os usuários de celulares são convidados a explorar trechos do romance, lendo episódios selecionados, e tendo última etapa do percurso um vídeo com uma entrevista do autor (segue abaixo).


Referências:

2d code
City Of Bordeaux Front Runner In QR Code Usage por Roger

Semaine Digitale
Deux ans avec les QR Codes : de l’action municipale à la créativité partagée

Manuela Pegoraro
Pervasive conspiracy – promoting the last novel by Eco por Manuela Pegoraro

Pervasive conspiracy
Pervasive conspiracy

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Body Swap

Body Swap é uma instalação que possibilita que o visitante transforme a imagem do corpo de outra pessoa em um tipo de marionete virtual.

Criado por Chris O’Shea, artista e designer baseado em Londres, o projeto utiliza um software personalizado escrito na linguagem C +, além dos recursos do Kinect o acessório do console de jogos Xbox 360.
Duas pessoas posicionadas em frente a uma tela, tem suas imagens capturadas por uma câmera. Novas versões são criadas de modo que um pode tomar o controle da imagem do corpo do outro e explorando o caráter lúdico desta interação para movimentar o corpo como desejar, podendo pular ou dançar.

Jogadores de alturas diferentes, como pai e filho, sofrem uma inversão de escala. A criança se torna grande, e o adulto “encolhe” ficando do tamanho de uma criança. O projeto foi exibido no Barbican Weekender Festival 2011 em Londres

O’Shea desenvolve vários trabalhos que exploram a arte, tecnologia e interatividade, entre eles, alguns já comentados neste blog anteriormente como Hand From Above e Little Magic Stories.

Referências:

KinectHacks
Kinect Body Swap Game

The Creators Project
Body Swapping Finally Becomes A (Virtual) Reality

Chris O’Shea
Body Swap

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Mirage00, miragem interativa

Mirage00 é um instrumento musical inteligente que simula uma ‘miragem’ ao criar uma atmosfera sonora e visual ao redor dos visitantes.

O trabalho foi escolhido para a exposição [the next idea] ORIGIN promovida pelo Festival Ars Electronica até o dia 6 de setembro de 2011, na Áustria.

Criado pelos designers Kouji Ohno, Tetsuya Yamamoto, Nobu Miake e Toshikazu Toyama o dispositivo é composto por um espelho convexo, um projetor, LEDs de várias cores, e um computador.

O comportamento do público, detectado por câmeras e microfones, é convertido em música, imagens projetadas e alteração na iluminação dos LEDs em tempo real, com a utilização de um aplicativo controlado pelo computador. Por meio de uma tela sensível ao toque, o visitante pode pré-configurar padrões de músicas e imagens, ou também interagir durante a execução. O espelho convexo permite que as imagens criadas possam atingir 360 graus de espaço visual.

Mirage00 foi projetado para ser portátil, podendo transformar temporariamente qualquer ambiente em uma pista de dança. O projeto teve apoio do Exploratory IT Human Resources Project (The MITOH Program) conduzido pelo IPA (Information-technology Promotion Agency, Japan).

Referências:

ArsElectronica
Mirage00

o-planning
Mirage00 (site do projeto)

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

In the Woods, de Camille Scherrer

In the Woods” ou “Affût” é uma instalação da designer suíca Camille Scherrer que explora a percepção dos visitantes sobre o real e o virtual, por meio da transformação de suas próprias sombras.

O trabalho aproxima o espectador do ambiente de uma floresta que remete à região montanhosa suíça de Pays-d’Enhaut em que Scherrer, quando criança, brincava de se esconder e se camuflar. Um dos aspectos que inspiraram a obra, é a lembrança de que nestas brincadeiras em meio à natureza, muitas vezes se podia transformar a própria sombra com a ajuda de galhos e folhas, produzindo silhuetas de estranhas criaturas.

Na instalação, os visitantes se posicionam em frente a um foco de luz, e suas sombras passam a se misturar com desenhos de máscaras de animais, criando a ilusão de que elas adquirem vida própria, como uma espécie de fábula.

O trabalho de Camille Scherrer ganhou destaque com a obra “Le Monde des Montagnes” produzida em colaboração com o  EPFL+ECAL Lab em 2008, em que é mostrada a transformação de um livro comum num conto de fadas virtual. Com a utilização de realidade aumentada, um livro inspirado num velho álbum de família. ao ser observado a partir da perspectiva de uma câmera, revela uma camada virtual de ilustrações animadas que remetem a lembranças e histórias fantásticas.

Scherrer é formada em design na University of art and design Lausanne. Seus trabalhos combinam realidade aumentada e design gráfico, explorando a intersecção entre a tecnologia e a arte.

Referências:

Objet Graphik
Le Monde des Montagnes

Kinomotion
An Interview with Interactive Designer Camille Scherrer

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

KUBIK 555 by UrbanScreen

KUBIK 555 é o título de uma projeção de vídeo que alterou a fachada do museu Hamburg Kunsthalle (Alemanha), durante o mês de maio.

O trabalho modifica as concepções de geometria, espacialidade e movimento da edificação.
KUBIK 555  foi realizado pelo grupo UrbanScreen com direção de arte de Daniel Rossa. O UrbanScreen concebe projeções em grande escala dentro de uma abordagem artística e arquitetônica.

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Link, de Elliot Woods e Mimi Son

Link é uma instalação interativa em que as pessoas são convidadas a registrar suas histórias em uma paisagem de caixas de papelão. Os participantes podem gravar um vídeo de si mesmo que é armazenado e reproduzido através da escultura de caixas.

O projeto foi criado para Design Korea 2010 por Elliot Woods e Mimi Son como uma interpretação do conceito de “Convergência”, que era o tema da exposição.
A idéia é criar uma representação virtual e física que memoriza conteúdos registrados por todos visitantes que já passaram pela obra. E desta forma possibilitar o compartilhamento mútuo de memórias pessoais.

Refereências:

The Creators Project
Interactive Installation Puts Audience Inside The Box por Kathleen Flood
Neural
Link, interactive sculpture on convergence por Valentina Culatti

Colabourou: Francisco Arlindo Alves

Immaterials: light painting WiFi

Immaterials: light painting WiFi” explora o terreno invisível de redes sem fio em espaços urbanos com a utilização da técnica de light painting, que consiste em “pintar com a luz” durante o registro de fotografias de longa exposição.

Desenvolvido pelos designers Timo Arnall, Jørn Knutsen e Einar Sneve Martinussen, o projeto consiste na produção de imagens fazendo uso de uma haste de quatro metros de comprimento, com 80 pontos de luz. Conforme é deslocada, a haste permite a visualização transversal das mudanças na intensidade de sinal de redes WiFi. O registro efetuado no vídeo acima foi realizado na região de Grünerløkka, bairro na cidade de Oslo na Noruega.

Na medida em que o tempo de exposição é prolongado, representações topográficas de redes sem fio vão se formam, tornando possível perceber como as redes Wi-Fi no bairro são onipresentes, mas também fragmentadas e diferentes qualitativamente.

Referências:

Touch
Immaterials: Light painting WiFi

Yourban
Immaterials: light painting WiFi

FlowingData

Painting with light to show WiFi networks por Nathan Yau

Wired: Beyond the Beyond
Showtime: Timo Arnall, “Immaterials: Light painting WiFi” por Bruce Sterling

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Little Magic Stories

Little Magic Stories é um projeto que tem como objetivo incentivar crianças a contar histórias para amigos e familiares, utilizando a criatividade e imaginação por meio de projeções exibidas num palco.

É o mais recente trabalho de autoria de Chris O’Shea, artista e designer baseado em Londres, já citado aqui anteriormente por Hand From Above.

Com a utilização de uma câmera para Kinect, dispositivo do console para games Xbox, animações são acionadas por um recurso de detecção de movimentos. A narrativa exibida no vídeo acima foi criada inteiramente pelas crianças, e a interatividade foi incluída pelo artista.

O projeto prevê alguns aperfeiçoamentos futuros na animação de objetos, sons e ambientes físicos das projeções. A idéia é que as crianças possam utilizar o sistema para criar suas próprias narrativas, desenhando o conteúdo a mão, antes de exibir para seus amigos.

Referência:
Creative Applications Network
Little Magic Stories [openFrameworks, Kinect] por Filip

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Realidade aumentada: String

No vídeo abaixo é apresentado um aplicativo de realidade aumentada para Ipad produzido pela empresa londrina String Labs Ltd.

Segundo seus desenvolvedores a vantagem do aplicativo String é rodar de modo muito rápido, produzindo uma imagem de qualidade superior. O String pode ser executado no máximo velocidade (Frame-Rate) de uma câmera comum.

A String Labs Ltd atua na área de criação de soluções de realidade aumentada para desenvolvedores, marcas e agências.

Via Bruce Sterling (WIRED)

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Perspective Lyrique

Perspective Lyrique é uma instalação interativa criada pelo estúdio 1024 architecture. O trabalho foi apresentado na fachada do théatre des Celestins em Lyon.

As deformações criadas na arquitetura do prédio eram influenciadas pelas intervenções do público, por meio de um algorítmo que analisava captações de áudio registradas num microfone.

O 1024 architecture é comandado por Peter Schneider e François Wunschel e produz instalações áudio-visuais, intervenções urbanas, performances e exposições. O foco de sua produção é a interação entre corpo, espaço, som, visual, alta e baixa tecnologia, arte e arquitetura.

Via Facebook/FILE

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

CD de música com Realidade Aumentada

O grupo Latrama lança o álbum “Love & Projects“, primeiro CD de música que ativa uma experiência online de realidade aumentada.

Com a utilização da capa do CD, uma Webcam, e o acesso a uma ferramenta on-line é possível ter controle de uma plataforma giratória virtual que permite ao utilizador atuar como um DJ podendo tocar as músicas e fazer scratches, mudar o andamento, regular o volume e utilizar outros filtros.
Peter Kirn no Create Digital Music, comentou que a inovação trabalha a tensão entre o velho (CD) e o novo (Web, realidade aumentada e webcam), ao mesmo tempo em que levanta o questionamento sobre a própria necessidade do CD, tendo em conta as possibilidades abertas pela experiência online.

http://createdigitalmusic.com
Augmented Reality CDs into DJ Tools; DJing with SoundCloud, Clock Faces, More por Peter Kirn

Via Miguel Afonso Caetano

Colaborou: Francisco Arlindo Alves

Kinect: navegação na internet por gestos

Seguindo a tendência das diversas adaptações apresentadas recentemente para o Kinect, acessório para o console de games XBOX 360, estudantes do Fluid Interfaces Group do MIT Media Lab utilizam o recurso para navegar no Windows 7.

Por meio de um aplicativo desenvolvido em Java script, conseguiram utilizar o sistema operacional por meio de gestos usando o Kinect, o que oferece várias possibilidades, entre elas, navegar na internet sem usar o teclado ou mouse.
Referências:
Joystiq
Kinect hacks: Use Kinect to navigate the web, resize koalas por Ludwig Kietzmann

Tecnoblog
Windows 7 é controlado pelo Kinect apenas com a Força por Juarez Lencioni Maccarini

Colaborou: Francisco Arlindo Alves